Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

domingo, 23 de novembro de 2014

Recordações de viagens-egito 3

 Retomo a minha "reportagem" sbre a viagem ao Egito em 1990

No 4º dia da viagem, havia uma visita opcional a Abu Simbel   
Não fomos pois éramos quatro e o custo total da viagem tornar-se-ia demasiado elevado para nós. Para além do templo que podemos ver no vídeo,   é fascinante a forma como o mesmo foi transladado  para evitar a sua submersão, quando da construção  da barragem de Assuão

Para os que, como nós, não foram a Abu Simbel,  estava programada,  de manhã, uma visita ao souk de Assuão. Para mim é fascinante passear por estes mercados  com toda a exuberância de cores, sons, odores...Muita da  população é núbia . Os núbios são facilmente reconhecidos no Egito pela sua pele negra, mas sem os traços da África subsaariana. Os núbios são altos e esguios, de olhos amendoados, nariz pequeno e lábios finos. As mulheres núbias andam  todas vestidas de negro.
As outras  vestem túnicas de outras cores e usam um lenço, tipo echarpe . Em Assuão alguns desses lenços eram muito bonitos. Comprei um, embora nunca o tenha usado pois parte da beleza resulta da forma como o colocam e eu não sei. De qualquer modo aí vai uma amostra do meu. 

Comprei ainda uma cassete com música egípcia e núbia.

À tarde fomos visitar vários pontos de interesse junto ao Nilo. Fomos de "feluca,  faluca, falua",  barco tradicional naquela zona. 
La faluca ó falúa es un barco de vela pequeño (por lo general, pueden llevar una docena de pasajeros, más un par de personas como tripulación), que puede tener una o dos velas casi triangulares,1 y uno o dos mástiles ligeramente inclinados hacia la proa. La palabra faluca procede del árabe: فلوکه faluka, pequeño barco, que a su vez proviene del término griego epholkion "paliskermo", barco. Su uso se generalizó en muchas regiones del Cercano Oriente y África del Norte; por su naturaleza son especialmente adecuadas para la navegación de cabotaje (cerca de la costa) o ríos del interior y, de hecho, han se utilizado profusamente en el mar Rojo y el río Nilo. Actualmente han quedado obsoletas y, con fines comerciales, suelen ser sustituidas por las más modernas lanchas de motor, pero aún se siguen utilizando en algunas circunstancias, por ejemplo, para su uso turístico en lugares como Asuán y Luxor, en Egipto. Este tipo de barco se utilizó tradicionalmente en Sicilia, incluso actualmente, para la pesca de pez espada en el estrecho de Mesina. Si vais en pareja os recomiendo un tranquilo paseo por el Nilo en Aswan. Una manera de descansar del bullicioso Egipto mientras se contemplan los paisajes de la zona y las aves que habitan en ella.
En un viaje a Egipto no debe faltar un paseo en faluca; un barco con una o dos velas triangulares que seguro será una delicia. Si el recorrido parte de Asuán, se divisará en la lejanía el Mausoleo del Aga Khan III, palmerales, pequeñas poblaciones de pescadores y el hotel Old Catarat, donde escribió Agatha Christie una de sus novelas y que serviría después para el rodaje de la película "Muerte en el Nilo". La faluca silenciosa recorre las aguas del Nilo sumergiendo a los tripulantes en un alegre sopor, mecidos por la brisa. Una sensación maravillosa. 

Ao lado, em barcos improvisados, navegavam crianças lindas,  cantando a fim de receberem uma gratificação dos turistas.
Como já referi anteriormente  o meu marido fez um filme de várias horas sobre a viagem ao Egito mas não sei como colocar fragmentos desse filme on- line. Nessa impossibilidade tenho procurado na NET e sobre Assuão e respetivos pontos de interesse, encontrei este vídeo  

Tenho no entanto algumas fotos tiradas durante o passeio

Na encosta podem ver-se, escavados, túmulos de nobres


Felucas no Nilo


Dentro da feluca

As crianças 

A primeira paragem foi na ilha Elefantina  (antigo mercado de elefantes), depois numa outra ilha onde visitámos o Jardim Botânico e finalmente a visita ao túmulo de Aga Khan.
Aga Khan é o título hereditário dado ao imã maior dos Ismaelitas, um dos braços da corrente xiita. Aga Khan III foi o 48º a receber o título (em 1877) , e foi um homem muito rico. Pai de Ali Khan, que foi casado com a atriz Rita Hayworth,  A sucessão foi para um filho de Ali Khan, Aga Khan IV. 
Após a  morte de AGa Khan III, em 1957, a viúva  iniciou a construção do mausoléu em sua homenagem, na colina acima de sua casa.
Entrando para o mausoléu de AgaKhan

Por detrás de nós, uma construção  branca, a casa de Aga Khan III.


Segundo consta, a viúva, sempre que estava em Assuão,  visitava diariamente o túmulo do marido, depositando ali uma rosa . Tendo falecido em 2000,  um jardineiro cumpre agora essa  missão.

Finda a viista fomos para o hotel onde jantámos. Dali tirámos uma foto à colina onde estão escavados os túmulos dos nobres. 



À noite fomos de novo ao souk.

2 comentários:

  1. Também fiz esse passeio de feluca e tenho um fotografia que considero lindíssima, mas não posso colocar aqui. Vou-ta mandar por mail.
    Adorei aquela ilha com salão de chá à inglesa. Também não fomos a Abu Simbel, pois eu achei muito cara, mas o meu marido ficou com pena....
    Toda essa viagem peloNilo me soube bem e tenho fotos maravilhosas em álbum.
    Bjo e obrigada pela partilha!

    ResponderEliminar
  2. O Cruzeiro no Nilo foi fantástico. Falarei dele numa outra mensagem.
    Ab
    Regina

    ResponderEliminar