Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Queremos ficar aqui…





AREQUIPA, segundo algumas opiniões,  terá origem   na língua quechua. Significa queremos ficar aqui. O quíchua, também chamado de quechua ou quéchua,  uma das línguas oficiais de Bolívia, Peru e Equador, é uma importante família de línguas indígena da América do Sul, ao longo dos Andes. Possui vários dialetos inteligíveis entre si. Era falado desde bem antes da época do Império Inca, o qual a adotou  como língua oficial da administração

Existe uma outra língua, Aimará (aymará), falada por cerca de 300.000 peruanos. Na altura da conquista espanhola, no século XVI, a língua Aimará era a língua dominante numa área muito superior àquela em que é falada atualmente. Ao longo dos séculos, a língua foi gradualmente, perdendo falantes, para o Quechua e para o Espanhol. Actualmente, muitas comunidades do Peru e da Bolívia que falavam Aimará, falam agora Quechua. 

AREQUIPA, segundo outras opiniões, terá origem na língua aimará, Significa detrás do pico. 

Efetivamente a  paisagem da cidade é dominada pelo vulcão Misti, em forma de cone, com o cume normalmente coberto de neve. Foi a primeira imagem que retive ao sair do avião, ida de Lima.


A par deste vulcão, avistam-se outros dois em Arequipa ( no Peru existem mais de 100 vulcões), o Chachani e o Pichu Pichu (significa índio deitado)



 A cidade, também conhecida por cidade branca devido à cor das construções feitas a partir de cinza vulcânica rica em sílica, é muito bonita com a sua praça de armas rodeada de claustros, onde se destaca a catedral

Na imagens podem ver-se os claustros que rodeiam a praça, do lado direito da catedral. O nosso hotel era nesse edifício. Da janela via-se toda a praça.

No Hotel fomos recebidos com a bebida de boas vindas Pisco Sour. Também o chá de coca estava sempre disponível na recepção. E isto iria suceder em todos os hotéis que se seguiriam...
Uma dos locais visitados em Arequipa foi   o Convento de Santa Catalina, uma cidadela dentro da cidade

Fundado em 1579, foi destinado a  albergar filhas de famílias nobres  da cidade Ocupa uma área aproximada de 20 mil metros quadrados. Apresenta habitações muito  diversas, coloridas e requintadas. As freiras(chegaram a ser mais de duzentas) viviam ali com muita mordomia. No século XIX um dos  Papas  aboliu a referida mordomia. Hoje o convento conta com cerca de 20 freiras

 De Arequipa partimos para o desfiladeiro de Colca...




2 comentários:

  1. Que linda viagem,Regina e que belas fotografias.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. A viagem foi mesmo muito interessante.
    Tenho cá o kefir à sua espera..Se tivesse o seu contacto telefónico já tinha combinado entregá-lo.
    Bjs
    Regina

    ResponderEliminar