Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Teacher...


Há dias recebi  um e-mail com esta caricatura da vida de um professor.




Pessoalmente continuo a considerar que um professor não doma feras. Da minha experiência com escolas, professores  e alunos, como professora durante 39 anos e como autora desde 2006, faço uma leitura muito diferente. Não é fácil, por vezes, lidar com alunos mas genericamente  é altamente gratificante.  Há dias ligou-me uma ex-colega. Tinha ido com uma irmã ao serviço de urgência do Santo António. O médico que a atendeu, segundo ela de uma forma extremamente carinhosa, ao saber que tinha sido professora no Carolina Michaëlis, pediu-lhe para ser portadora de uma mensagem escrita para mim, sua ex-professora de Física na referida escola. Disse-me ainda a minha colega que tinha ficado comovida pelo carinho com que o ex-aluno se referiu à ex-professora.
As “feras” que os professores gostariam  em certos casos de poder domar, são outras.
Hoje recebi um e-mail de uma colega, que comigo e mais duas colegas colaborou  durante anos em projectos no âmbito  do programa ciência Viva.
Transcrevo-o aqui
À minha Boa Amiga Regina, agradeço e desejo também uma Páscoa muito Feliz. Muitas vezes recordo com saudade os momentos que as " quatro mosqueteiras " compartilharam. Esses, não há ministra que  os tire.....

3 comentários:

  1. Não me lembro de ter usado aguma vez de agressividade com algum aluno ou aluna, nem sequer de me ver rodeada de miudos insolentes e difíceis de aturar.
    As primeiras aulas marcavam muito. E houve anos em que levei turmas inteiras ao cinema - desde o 9º até ao 12º - logo no 1º periodo para criar uma ambiente agradável entre eles e eu. Tenho saudades de muitos momentos maravilhosos que passei na sala de aula, onde todos os milagres eram possíveis, mesmo sem ser preciso ter quadros interactivos ou powerpoints.
    Lembro-me de rir constantemente e também de fazer rir os meus alunos...ainda hoje sinto a falta da juventude à minha volta.

    Ensinar é para mim a tarefa mais bela que existe. Nem todos os profs o sentem assim.
    Daí o não me sentir minimamente azeda ou ressabiada como algumas professoras que tive.

    Feliz Páscoa

    ResponderEliminar
  2. Os alunos não são feras. Às vezes são irreverentes, mas é preciso não esquecer a sociedade corrupta em que vivem e os afeta tanto.
    As feras são outras, mas serão desmascaradas.
    Também fui professora e sei muito bem apreciar o trabalho e dedicação dos bons professores que, esses sim, têm sido tão maltratados.

    Um beijo, Regina.

    ResponderEliminar
  3. Penso que muitos colegas nossos têm medo dos alunos hoje em dia porque a atenção está mais voltada para eles do que para os alunos. São centros de crítica, de acusações e injustiça, criando uma situação insuportável para muitos, com trabalho precário, famílias longe, salários baixos e pouca auto-estima. Tenho pena dos profs que não são felizes, pois acho que é preciso gostar do que se faz para fazê-lo bem. Tive muitos estagiários e uns tinham mesmo talento e capacidade para arrastar os alunos e motivá-los, outros só estavam ali para ganhar ao fim do mês, sem grande apetencia para ensinar. Acontece em todas as profissões, mas esta mexe muito com a sociedade e com pessoas, é preciso amar os alunos, amar a escola, deixar-se envolver num ambiente propício e dar tudo por tudo....as vezes esquecer a família cá fora e os problemas pessoais. Se voltasse atrás, quereria ser professora na mesma....

    Bjo

    ResponderEliminar