Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Em terras do Nordeste ….parte 2


A semana seguinte foi de uma azáfama tremenda. Era preciso ensaiar uma peça de teatro e filmá-la a seguir para, tal como no ano anterior, ser projetada na TV como se fosse um filme.
Desta vez a Rita decidiu imaginar e filmar pequenos anúncios de filmes, “supostamente”em cartaz. Estes antecederiam a apresentação da peça
Briosa como é, desesperava sempre que os atores(irmão e primos) levavam pouco a sério o papel.
O tempo fugia veloz e ela, lágrimas nos olhos, dizia: Não vamos conseguir a tempo…
Mas conseguimos.
Entretanto, no dia 26, alegando que precisavam de ensaiar, fecharam-se numa sala e não me deixavam entrar. Ao jantar fizeram-nos uma surpresa. Brindaram-nos com textos e desenhos. Era o Dia dos Avós...
Eis o trabalho da mais pequenina...

Na sexta, 29, chegariam filhos e noras. O espetáculo ficou pronto a tempo e foi apresentado mas por o filme tem 1,5 G não consigo mostrá-lo aqui

No dia 30 fomos à praia fluvial da Foz do Sabor

Ao fim do dia fomos à piscina de Moncorvo http://dourovalley.eu/poi?id=1268 
onde todos, em especial os mais pequenos, passámos um fim de tarde fantástico. À noite participámos num jantar organizado na aldeia para celebrar os 25 anos da associação cultural e recreativa e simultaneamente angariar fundos para poderem ampliar as suas atividades. A aldeia é muito pequenina pelo que me surpreendeu esta iniciativa. Foi muito agradável pois permitiu o convívio com as pessoas que ali habitam e com outras que ali vão só de férias.
Dia 31, filhos, noras e netos foram ao aquafixe





Após o fim de semana os adultos regressariam ao Porto, exceto o meu filho mais velho. A mulher regressaria no dia 3. No dia 4 foram com os filhos a Miranda do Douro onde fizeram um passeio de barco, Douro acima. Como eram quatro, já não podiam levar os sobrinhos e para os compensar fomos passar o dia à minha aldeia onde preparámos a piscina ( o antigo lagar de vinho que existia em minha casa) em que os miúdos se deliciaram.

Casal e filhos partiriam dia 5 rumo a outras férias, no mesmo dia em que chegaram, ao fim da tarde, o meu outro filho, a mulher e o David, um coleguinha do José.


No dia 6 ao fim a tarde, o casal foi com os filhos e o David, à piscina de Moncorvo, No dia 7 o meu filho decidiu fazer um baloiço, tarefa que teve que interromper a meio da tarde para levar a minha nora ao Pocinho onde apanharia o comboio para o Porto. Precisava de trabalhar no projeto de investigação em que está envolvida.

Após o jantar mostrámos ao David o filme com a nossa peça de teatro. Ficou entusiasmadíssimo e perguntou-me. Podemos fazer outro espetáculo idêntico? Começámos de imediato a trabalhar as propostas que os os três iam sugerindo, fizeram-se as filmagens e o meu filho ficou de fazer a montagem logo que pudesse. O David não cabia em si de contente.  Tudo se passa numa academia com várias vertentes, uma escola de dança, atividades de parkour (que nocartaz ficou com c em vez de k...), capoeira, etc
Deixo duas fotos




Entretanto o meu filho concluiria o baloiço 






Dia 9 regressaram ao Porto, pois seguir-se-ia um período de férias no Algarve. Preparei-lhes um pic -nic para fazerem em Carrazeda de Ansiães. Começaram por visitar o Museu da Memória Rural em Vilarinho da Castanheira http://www.cm-carrazedadeansiaes.pt/pages/294 que acharam muito interessante e terminaram o dia na piscina http://dourovalley.eu/poi?id=1161. Chegaram ao Porto já noite.
Dia 10, uma nova azáfama...Lavar as roupas de cama e não só e preparar as tralhas pois dia 11 rumaríamos para a Parada.
Dia 11 parti logo cedo com o jipe. O meu marido partiria mais tarde pois ficou a ultimar algumas coisas que tinha para fazer.


Sem comentários:

Enviar um comentário