Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

domingo, 5 de maio de 2013

A verdade acerca da economia...


É este o título do vídeo que aqui deixo

 O vídeo lembrou-me um poema que escrevi há já alguns anos e que figura no livro Entre margens, agora publicado

Utopia


 
Sob uma araucária, uma tarde amena,

uma brisa serena,  um odor  a terra.

Pousada no solo a telefonia e uma sinfonia

de Mahler, suponho.

No cosmos havia total harmonia,

mas tal utopia só podia ser sonho.

De repente acordo e do que recordo 

já não resta nada.

Nem a araucária, nem a tarde amena, 

nem a brisa serena,

nem o cheiro a terra,  nem a sinfonia.

Real é apenas a telefonia.

No Médio Oriente, a eterna guerra,

no Brasil, a causa dos sem terra,

em África grande convulsão,

a economia em grande recessão,

fome,

desemprego,

violência,

medo. 

 
E já que o poema refere Mahler, deixo excertos da 6ª sinfonia ( performed by Gothenburg Symphony and Gustavo Dudamel during concert September 2010 in Gothenburg Concert Hall) e um retrato a óleo do compoitor, pintado em 1907 por
Akseli Gallen Kallela

 

2 comentários:

  1. Olá Regina
    Que belas análises da triste situação que vivemos, através do video que apresenta e do seu poema!!!!
    A sinfonia de Mahler também é muito linda!!!

    Um abraço de muita amizade e grande consideração

    ResponderEliminar
  2. Obrigada .
    Um grande beijinho
    Regina

    ResponderEliminar