Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Ainda a escala nano

A capacidade de medir fenómenos em nanossegundos abre um novo campo de estudos, dado poderem agora adicionar a dimensão do tempo a experiências onde mudanças extremamente rápidas ocorrem. Em perspectiva, a diferença entre um nanossegundo e um segundo é praticamente a mesma comparação entre um segundo e trinta anos. Uma quantidade imensa de física acontece durante esse período, que anteriormente não era visível.
No artigo de onde foi extraído o texto anterior é apresentado um vídeo interessante que também poderá ser visto em


E já que estamos a falar de escalas não deixem de ver o vídeo Potências de 10

Finalmente, e a propósito da escala humana neste espaço tempo, deixo três breves poemas e um quadro


Fugacidade

E foi o Big Bang, o caos, o cosmos, o infinitamente grande.

E foi o tempo…Tão longo o tempo em tão longa viagem …

E foi a vida…Tão breve a vida em tão fugaz passagem…

Escala cósmica

Frenética, em torno da luz rodopiou - era o bailado da sua despedida -

até que, completamente exausta, ali tombou.

No chão, as asas nacaradas testemunham a presença fugaz.

Umas horas apenas lhe durou a vida.

Mas à escala cósmica, imensa, desmedida, umas horas, uns anos, tanto faz.


Viagem

Do quark ao átomo, do átomo à célula, da célula à vida,

quanta energia dispendida, quanta energia transformada…

Para quê tanto corrida se afinal é breve a estada ?

Já se aproxima a partida, foi há tão pouco a chegada.

Regina Gouveia
 

Sem comentários:

Enviar um comentário