Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

domingo, 30 de abril de 2017

De música e de palavras…


Ontem teve lugar o Concerto de Primavera da Teclarte, cujo programa deixei na mensagem anterior.
O meu neto e eu tocámos, juntamente com outros alunos, The sound of silence e I have a dream. Na primeira ambos tocámos ukulele. Na segunda eu continuei com o ukulele e o José tocou baixo. Anda fascinado com o baixo. Quando acabámos deu-me um grande abraço e disse:
-Obrigada. De todas as prendas que me tens dado, as aulas de música foram o que mais feliz me tornou.
Aqui ficam as música referidas e algumas fotos.








Entre as duas músicas estive sentada na “assistência”. A dada altura aproxima-se de mim um menino.

-Eu sou aluno da escola Manuel António Pina onde foste apresentar um livro. Eu tenho - o . Gostei muito e já o li todo.

Tirei um foto com ele e pedi à mãe o e-mail para lha enviar. Ficou um pouco desfocada...


No fim do espetáculo encontrei uma colega que foi professora de Inglês no Carolina Michaëlis. Tem uma neta e uma filha que, no presente ano letivo, iniciaram lições de Música na Teclarte. Não conhecia a escola e está muito satisfeita. Eu também só a conheci em Setembro de 2015 e em boa hora, pois também estou muito contente.

Passando às palavras.

Há uns dias, entrei na loja Edicare, em Cedofeita, onde geralmente compro prendas destinadas a crianças. Ali tomei conhecimento de um desafio lançado aqui www.77palavras.blogspot.com
Estes desafios já começaram há muito e propõem-nos a escrita de textos, com 77 palavras, e sujeitos a condições pré-estabelecidas. É muito divertido. Já enviei quatro textos e estou a tentar convencer os meus netos a participarem.


E ainda a propósito de palavras, acabo de editar mais dois livros de poesia, que em boa verdade são quatro, dado que cada um deles é “2 em 1”. 
O meu primeiro livro de poesia, Reflexões e Interferências, editado em 2002, esgotou e a editora já não existe. O segundo, Magnetismo terrestre (2005), foi totalmente financiado pelo Clube Literário do Porto, que infelizmente também deixou de existir.
Reeditei-os, aproveitando a edição dos dois novos livros. Aqui ficam um poema de cada e as capas, da autoria do meu filho Nuno, tendo por base pinturas minhas.

 
Amazonas
Crescem crateras no pulmão do mundo.
Para alguns a riqueza desmedida,
para muitos a fome imerecida.

Esfinge de Gizé

Thutmose, cansado,
adormeceu na areia que engolira a esfinge.
Adormeceu e sonhou.
Se retirares a areia que a oculta, serás faraó,
assim lhe disse Rá.
Agora é a esfinge que na areia dorme dolente,
fustigada pelo vento cioso, inclemente.
Com a altivez de um faraó e a força dum leão,
vai resistindo, à tortura, ao assédio e ao tempo.

2 comentários:

  1. Gostei de ficar a saber desse vosso gosto e talento pela música, o teu e do teu neto. Deve ter sido lindo tocarem juntos...
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pela parte que me toca, gosto, sim. Adoro música.
      Talento, não. Tive aulas de música,piano e acordeão, em criança e adolescente. Era preguiçosa e aprendi pouco. Agora, depois de velha, esforço-me um pouco mais...
      Tocarmos juntos é muito gratificante...
      Bjs
      Regina

      Eliminar