Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

segunda-feira, 27 de março de 2017

Mais imagens, menos palavras....

Precisava que o dia tivesse pelo menos 48h...
Há já três emanas que não escrevo no blogue. E entretanto várias efemérides tiveram lugar, nomeadamente nomeadamente a Semana das Camélias, o dia Internacional da Mulher, o Dia do Pai, a entrada da Primavera, os Dias Mundiais da Árvore, da Poesia e da Água...
Vou passá-las em revista, essencialmente através de imagens.
No dia sete veio de Trás-os-Montes uma amiga, ainda familiar, a Isabel de quem já aqui falei. Aproveitando uma vinda ao médico, quis recordar lugares do Porto, onde há muitos anos fez teatro no Pé de Vento. Dentro da minha pouca disponibilidade ainda consegui acompanhá-la em algumas deambulações.
Nesse mesmo dia,  a partir das 16h,30min, hora a que o meu neto José teve, na escola,  a habitual atividade de basquete,  fui  mostrar-lhe a Casa da Música e o espaço do Bom Sucesso onde, na Fundação António Manuel da Mota,  fomos ver a exposição Porto Com Sentido ( a que já me referi em mensagem anteriores quando ali fui pela primeira vez).
No dia 8 de manhã fomos a Serralves, que a Isabel também não conhecia e daí até à Foz.
Almoçámos na Praia do Ingleses.


 

A seguir a almoço fomos até à Cooperativa Árvore, onde se comemorava o Dia da Mulher.
Como às 16,30 teria que estar em casa (hora de chegada do José), dei-lhe umas dicas sobre o modo de de se deslocar de autocarro e vim para casa.
Ao fim do dia encontrámo-nos na Rua das Flores, nomeadamente ao Museu da Misericórdia  onde estava uma exposição de fotos e arranjos, integrada na semana das camélias e onde eram servidos chás chás.

 A planta do chá Camellia sinensis é da família das camélias

Na Ilha de S.Miguel, no concelho da Ribeira Grande existe a  Fábrica de Chá Gorreana a mais antiga e agora única na Europa.
Admite-se que a Camellia sinensis, tenha sido introduzida introduzida nos Açores, nomeadamente em São Miguel, em 1750, transportada pelas naus que retornavam do Oriente. 

 
Na quinta feira de manhã tive o meu serviço de voluntariado no Hospital e à tarde, após as aulas, tivemos a nossa aula de música(a Marta, o José e eu).A Isabel ficou por sua conta....

Na sexta feira de manhã fui com ela ao Lusiadas, onde tinha a consulta, finda a qual, o meu marido foi buscar-nos para  seguirmos para Trás-os-Montes. Fomos almoçar a Moncorvo e, enquanto o meu marido foi tratar de uns assuntos na Câmara, fomos tirando alguma fotos naquela vila tão bonita






A meio da tarde chegámos à minha aldeia.
                                                                             

 

No dia seguinte, mais ma foto, desta vez no quintal da casa do meu marido


Na semana seguinte, na terça feira estiveram a jantar connosco dois primos de Goiânia, um casal jovem que veio passar uns dias em Portugal. Os pais e um irmão já vieram várias vezes, mas para eles foi uma estreia.Logo a seguir ao almoço o meu marido foi passear com eles pelo centro histórico e ao fim do dia eu associei-me. Fomos visitar umas caves do vinho do Porto e, de seguida, viemos para casa onde jantámos todos (filhos, netos, os primos e nós)
Na quarta feira passeei com eles toda a manhã. Visitámos S. Bento, a Torre dos Clérigos, a Lello, a Cadeia da Relação. Enquanto subiram à torre , aproveitei para ver nos Leões, na Reitoria, uma exposição fotográfica sobre o Tibete.

Fomos almoçar ao espaço do Bom Sucesso após o que os levei ao Metro da casa da Música. Dali iriam regressar ao Hotel D. Henrique e fariam mais alguma exploração da cidade, por sua conta...No dia seguinte rumariam a Lisboa


3 comentários:

  1. Ao ler tudo isto fico cansada....não aguentava nem 1/10 do que fazes todos os dias non-stop. A minha vida agora resume-se a pequenos passeios pela Foz e pela cidade, quase sempre comigo própria e sem grande paciência para os outros.Admiro a tua disponibilidade. Irei a Inglaterra no proximo sábado para ver a Luisa, mas de resto, tudo fica aqui, à roda do meu quarto :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por teres disponibilizado algum tempo paro o meu blogue, apesar do momento difícil que estás a passar.
      Tenho ido ao teu blogue mas nestas alturas sinto uma dificuldade imensa em dizer algo. Deixo-te no entanto aqui um poema que escrevi num momento difícil por que passei há uns anos

      Não sabia quão grande era o amor
      mas ao imaginar tê-lo perdido
      foi de tal modo intensa a dor,
      como um buraco negro
      foi tão densa que tudo à minha volta era vazio.
      Sem luz, sem qualquer crença,
      tudo se tornou lúgubre, frio.
      A vida ficara sem sentido.

      Acho que fazes muito bem em ir a Leeds.
      A mudança de ambiente e a presença da Luísa irão, por certo, fazer-te bem
      Bjs para ti e para ela
      Regina

      Eliminar
  2. Muito obrigada, Regina. É bom ler estas coisas....ajuda muito. Bjinho

    ResponderEliminar