Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Os próximos fins de semana....

No dia 20 do passado mês de Setembro recebi um convite para fazer uma comunicação, no Encontro Internacional “A voz dos professores de Ciências e Tecnologiaa decorrer na UTAD a 11 e 12 de Novembro e cujo programa pode ser consultado aqui



A primeira resposta que me ocorreu foi: Não. E porquê? Tendo-me aposentado em 2006, receei estar um pouco desatualizada, essencialmente no que respeita às conceções de ensino aprendizagem, na área das ciências. Dirigi-me à livraria Leitura na Rua José Falcão que, em tempos, tinha um manancial razoável de livros e publicações nessa área. Não encontrei nada. Essa secção pura e simplesmente deixou de existir…
Dirigi-me ainda a mais duas livrarias. Nada…. Lembrei-me então de recorrer à NET onde pude consultar os números mais recentes de diversas publicações, nomeadamente a Enseñanza de las Ciencias , Alambique,Ciência e Ensino, que assinei vários anos até me aposentar. E foi essencialmente a partir de vários artigos recentes, encontrados na NET, que preparei a minha comunicação que vou apresentar no dia 12 . Parto amanhã para Vila Real.

A propósito da Internet, lembrei-me de “Pela Internet” de Gilberto Gil. Ao pesquisar encontrei vários vídeos,um deles com uma reflexão interessante no que respeita aos contributo das TIC para o ensino/ aprendizagem.

https://www.youtube.com/watch?v=Xk4F6DKW8HU


No dia 19 volto a Trás-os-Montes. Vou apresentar, em Alfândega da Fé, os meus últimos dois livros
Aqui deixo o cartaz de divulgação.


E porque é outono...                                        
                                                        O outono pintou
                            de amarelo e sépia
                                                    as folhas tristes.

                                                                                                 in Quando o mel escorre nas searas

Sem comentários:

Enviar um comentário