Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Há dias ...


Há dias que são assim, duma lassidão sem fim,
em que a vida é só cansaço,
tudo é frouxo, tudo é lasso.
Arrasto-me a cada passo e não vou a parte alguma.
Perco-me dentro da bruma da vida que é embaraço,
sem qualquer rumo nem traço.
Sem nada ser não nem sim não existe nó nem laço
que prenda o meu eu a mim.

Lassidão in Gouveia, R. Entre margens


Felizmente, a maioria dos meus dias não são assim e há alguns, como os de ontem e anteontem, que são mesmo a antítese da visão do poema

A anteontem já me referi na mensagem anterior. Mas, para não ser acusada de auto-elogio
não referi algo que ocorreu ao entrar na Bertrand, onde fui assistir ao lançamento a que então me referi. Ia com pressa pois já passavam 15 min da hora prevista para o início da apresentação, quando ouvi: Professora!
De momento não reconheci o aluno.
Sou o Marco, fui seu aluno e agora sou médico.
E de imediato me lembrei.
Apresentou-me a namorada que estava com ele e perguntou: Sabes quem é?
Aquela professora de Física fantástica de quem tanto te falo.
Ainda fiquei una segundos à conversa, o tempo para trocarmos contactos.
Quando subia as escadas interiores da Bertrand, senti que tinha os olhos rasos de lágrimas pelo que os enxuguei antes de entrar no espaço onde decorreu a apresentação

Sobre a apresentação falei na mensagem anterior, pelo que não vou repetir-me.
Vou apenas referir que, a dada altura, o Dr. Laborinho Lúcio, comentando a belíssima apresentação de VHM, disse.
Eu gosto muito que digam bem de mim”
E foi esta confissão de um homem de uma grande humanidade e simplicidade, que me encorajou a contar o episódio com que iniciei esta mensagem.

Ontem, feriado, passei a manhã a ajudar o meu marido na retirada das últimas coisas que havia na casa dos meus sogros e que vendemos agora. Eram 13 h 30 min, estávamos a preparar-nos para terminar a tarefa e ir para casa, telefona a minha amiga Adelaide do “Vivacidade” para me “oferecer” um passeio de barco pelas 6 pontes.  O espaço “Vivacidade” tem agora outras funções. Se bem percebi, trabalha com alguns municípios na realização, divulgação, acompanhamento de eventos.
Pelos vistos, o dia 1 de Outubro é o Dia Internacional das Pessoas Idosas, e a Câmara do Porto decidiu assinalar o evento, não só no dia como em outros ao longo desta semana, com atividades destinadas à população sénior.


A Adelaide contactou algumas pessoas entre as quais, muito simpaticamente, me incluiu. Teria que ainda ir a casa, tomar banho, almoçar qualquer coisa pelo que receava não conseguir estar no Cais da Ribeira às 14,30 min. Mas o meu marido levou-me de carro até lá e fui. O barco encheu com pessoas de todas as condições sociais e quase à hora da partida apareceram o Dr. Rui Moreira e o Dr Manuel Pizarro que participaram no passeio e foram comunicando com os presentes.

Já tinha feito o passeio mas é sempre muito agradável. Deixo duas imagens



No regresso a casa passei pela Ruas das Flores,cheia de turistas e com uma animação contagiante.


2 comentários:

  1. Que bom quando as coisas correm bem e sabemos que temos um lugar no coração dos outros...
    Gostei de ler.
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada Graça.
    No post anterior divulguei o seu poema Paz
    Bj
    Regina

    ResponderEliminar