Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Open House

Quem, no fim de semana,  tenha passeado pelas ruas do Porto, Gaia e Matosinhos, provavelmente terá visto várias pessoas com uma brochura cuja capa anexo

Logo na 1ª página podemos encontrar um texto de que deixo um excerto
Foram 51 alternativas.

No sábado optámos por visitar o "Cenáculo do Espírito Santo". O arquiteto que o projetou foi colega do meu marido e já há cerca de 40 anos fomos ao seu casamento. Às 11h a visita era guiada pelo arquitecto e foi esse o horário que escolhemos. Nunca tinha entrado numa"igreja da IURD".
Visitámos as salas de culto, dois anfiteatros um para 2500 e outro par 300 pessoas, o "tanque" para batismos e algo que achei muito  interessante: espaços para jovens e crianças. Estes últimos, distribuídos por idades, propiciam muitas atividades para as crianças enquanto os pais estão no culto.
O espaço para jovens, cuja mobília foi feita pelos mesmos nas oficinas de que o edifício dispõe,  é muito acollhedor, com uma vista alargada até ao mar.
Terá sido o 1º cenáculo da IURD construído na Europa e creio que é também o maior
Aqui ficam algumas imagens e um vídeo que " retirei da NET

O auditório maior
O "tanque" para os batismos

https://www.youtube.com/watch?v=Aqu0WSYAeYs


Além de ter gostado da visita gostei de rever o nosso amigo. a esposa e uma das filhas, também arquiteta, que conheci  era ela pequenita.

À tarde fui visitar a Casa- Atelier Marques da Silva. A visita, muito interessante, foi comentada pelo Arquiteto Alves Costa
Deixo algumas fotos e a referência a um blogue onde se pode encontrar alguma  informação com interesse
                                       
No jardim

A parte de trás da casa  vista   do  jardim
A sala de entrada
Uma clarabóia
 Entradas de luz para a casa, no último piso, o piso dos quartos das empregadas,





No domingo começámos por visitar o terminal do Porto de Leixões, uma obra fantástica do ponto de vista arquitetural. O meu marido, arquiteto,  ia pouco entusiasmado mas  gostou muito. Deixo algumas fotos e um vídeo (fonte Net)








Relativamente perto dali situa-se a Casa da Arquitetura, embora esteja de "partida" para
o centenário edifício da Real Companhia Vinícola em Matosinhos, na Avenida Menéres, que foi reabilitado pela autarquia, após várias décadas de abandono e degradação.

A mudança será transitória (até à construção de uma sede própria) mas a CMM pretende, no futuro, transformar uma parte deste edifício, em museu de arquitectura.

Após a visita à Casa da Arquitetura fomos ver a primeira obra de Álvaro Siza, projetada ainda antes de terminar o curso e que gerou muita polémica a ponto de ter sido considerada "a vergonha da terra".

Nada sabíamos destas polémicas e tão pouco ouvíramos falar de Álvaro Siza quando eu e o meu marido (ao tempo namorado) fomos passear por Matosinhos e deparámos com aquelas casas, que achámos muito bonitas. Creio que na altura o meu marido ainda era estudante de engenharia química, que cursou dois anos antes de mudar para arquitetura.
Numa delas, a fachada principal situa-se na Avenida Afonso Henriques, quase em frente ao Senhor de Matosinhos e as outras três situam-se na Rua Dr.Filipe Coelho que faz esquina com a dita avenida. Aliás a outra casa tem também uma fachada para essa rua.



Não podíamos imaginar na altura que alguma vez entraríamos numa das casas.



Deixo mais um vídeo também retirado da NET



Para terminar a nossa seleção de visitas faltava só o Hotel Vincci

Começo por deixar um vídeo e só depois duas fotos



https://www.youtube.com/watch?v=jwH5yyqxDjE



Este "deambular" pelo Porto, para mim tinha começado na véspera, dia 17.
O meu neto José já está de férias. Como a maior parte dos miúdos da sua idade (e não só) passaria todo o tempo com o tablet, o telemóvel ou em frente ao ecrã de televisão. Por isso existe um plano diário  que contempla também o uso destes dispositivos mas de forma moderada e integrada  com outras atividades (leitura, escrita, música, jogos ao ar livre, jogos de tabuleiro, passeios). Na sexta feira fomos visitar a Torre dos Clérigos. Por mais incrível que possa parecer, nunca lá tinha subido. Por duas vezes em que fora sozinha,não pude fazer a visita porque estava fechada, em obras... Sempre que pensava  mostrá-la aos meus familiares brasileiros, assustava-os o número de degraus que teriam que subir.
Íamos um pouco apreensivos porque tinha ouvido que as filas eram intermináveis mas quando chegámos só tínhamos à nossa frente meia dúzia de pessoas. Na "bilheteira" perguntei se havia desconto para a 3ª idade. Responderam que não mas que até aos 10 anos as crianças não pagam. Por isso precisámos de um só bilhete


Não consegui tirar fotos em condições pois no interior havia pouca luz e quando chegámos ao topo, a claridade era muita e não conseguia ver nada no ecrã do telemóvel...



Mas sirvo-me mais uma vez de um vídeo da Net...


https://www.youtube.com/watch?v=-JPeBepIZq8 


Sei que a mensagem já vai muito longa mas, a meu ver, dividi-la não faria sentido

5 comentários:

  1. Não sei como é que se pode visitar tanta coisa em tão pouco tempo. Bastar-me-ia uma e com pouca gente. Não sofro de sofreguidão, nem me importo de morrer sem ver tudo. Mas visitar tantos lugares, apreciá-los devidamente, ouvir o que dizem os guias e estar de pé durante oras, não é a minha praia.
    Nem sequer consegui ler o teu post todo, Regina!
    Boas férias para o eu José. Os meus ainda estão em aulas até ao dia 1, mas os planos de férias são óptimos, passando por uma semana em NY todos juntos e a eterna Luz, que nunca falta.
    bjinho

    ResponderEliminar
  2. Não se trata de sofreguidão mas de aproveitar uma oportunidade que não sei se voltarei a ter.
    Das 51 propostas apenas escolhemos cinco...
    Do mesmo modo, quando viajo tento ver várias coisas pois há muitas viagens que não vou repetir, por certo.
    A par disso,gosto muito da paz e serenidade de Trás-os-Montes onde, no verão um mês e meio...
    Ab
    Regina

    ResponderEliminar
  3. Um post muito interessante a dar-nos conta de iniciativas excelentes na maravilhosa cidade do Porto. Imagens fantásticas.
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Graça. Uma comentário seu é sempre motivo de prazer até porque geralmente significa que algo de novo está no blogue (texto seu ou "seara alheia") que me apresso de imediato a visitar.
      Ab
      Regina

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar