Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Tantas léguas a nos separar, tanto mar....

Tendo como mote  este excerto de Tanto Mar de Chico Buarque escrevi um poema que, juntamente com uma foto nossa, levei aos meus irmãos

Tantas léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Chico Buarque

Águas revoltas e águas paradas,
cabos, falésias, ilhas,  ilhéus,
baías, angras 
e por cima os céus.
Tantas léguas a nos separar
tanto oceano, tanto mar…
Mas um outro  se lhe sobrepõe,
o mar do amor e do afeto
que consegue transformar 
o longe em perto

Regina Gouveia        Maio/2016


São muitas léguas a nos separar e se em tempos atravessávamos o oceano nos dois sentidos, permitindo que as separações não fossem tão longas, hoje a precariedade de saúde dos meus irmãos torna os encontros mais difíceis.
Fui e já vim porque não podia ficar mais tempo.
Saí daqui dia 3 e passadas 10 h de viagem aterrei em S. Paulo (20,50, hora local) onde me esperavam uns primos do lado materno. Passei com eles dois dias. 
É uma família com um currículo desportivo invejável. A mulher do meu primo foi nadadora de alta competição, participou nos jogos olímpicos de Tóquio foi vice campeã da América Latina, etc,etc,etc
As duas filhas,  foram campeãs uma de volleyball e a outra de saltos ornamentais(em piscina). O filho foi campeão de remo. Uma netita com 12 anos já tem também um desempenho notável no volley, seguindo as pegadas da mãe. 

O andar deles, que eu já conhecia de visitas anteriores, situa-se num local belíssimo. Trata-se de um condomínio fechado com imensos espaços verdes. O espaço onde se situa o condomínio, bem como um bosque que fica mesmo ao lado faziam parte de um espaço enorme, pertença  da família  Matarazzo. Uns descendentes vivem ainda numa mansão junto ao referido condomínio. 

Espaços verdes no condomínio


Vista da janela do meu quarto (todas as aberturas têm rede por causa dos inúmeros pássaros que esvoaçam pelo jardim)
 Já no bosque ao lado do condomínio



No dia seguinte à minha chegada, grande parte da minha família materna, agora só já três gerações reuniu-se em casa destes meus primos num encontro pelo de carinho. 



Como duas das minhas primas são "designer"uma delas ofereceu-se para, no dia seguinte, me levar a conhecer parte do museu de arte urbana, ao ar livre. Os meus primos foram também e aproveitámos para entrar no MASP cujo exterior eu já conhecia de visitas anteriores.


"O MASP é uma das mais importantes instituições culturais brasileiras. Projetado pela arquiteta  Lina Bo Bardi, Localiza-se na Avenida Paulista. É um dos mais populares ícones da capital paulista, famoso pelo vão de mais de 70 metros que se estende sob quatro enormes pilares."
Após a visita ao MASP fomos encontrar-nos com a referida prima que trabalha ali perto. Com ela fomos visitar, na Vila Madalena, uma pequena amostra da arte urbana de S. Paulo
Deixo algumas fotos e um vídeo retirado da NET














Após a visita fomos almoçar perto do edifício onde trabalha a minha prima  que, após o almoço, regressou ao seu trabalho



Não tenho por hábito visitar cemitérios mas como estávamos perto do cemitério onde está sepultada a minha avó materna, fomos até lá. 
Está no jazigo da família destes meus primos (família Pistilli, de origem italiana)  juntamente com uma filha e um genro (pais do meu primo que tenho vindo a referir) e demais membros da referida família


O cemitério tem obras de arte belíssimas algumas das quais podem  ver aqui (não estão, no entanto, algumas das que eu achei mais bonitas). Uma que achei muito bela pelo simbolismo foi esta 


"Base tumular em granito cinza retangular e de forma retilínea. Sobre essa base, em bronze é retratada uma família que foi interrompida pela morte. No cenáculo aparece uma grande mesa com um pão no centro representando a fartura. Do lado direito, sentado sobre um banco está a figura do pai, prostrado e com o corpo arqueado para a frente, mantém os braços apoiado sobre a mesa e com as mãos quase juntas, como se fizesse uma prece. Os seus ombros relaxados e caídos pelo grande momento de dor que está passando, da mesma forma expressa a sua face. Sentado ao seu lado, uma criança, representando o filho, ainda pequeno e de calças curtas, com a cabeça abaixada e apoiada sobre os braços na mesa, expressando o mesmo sentimento que o pai. Na outra ponta da mesa, existe o banco vazio representando a ausência de um ser querido, a esposa e mãe. Abaixo da base tumular está a entrada do tumulo, com um portal em bronze decorado." 

O cemitério é enorme e para visitar os túmulos, circula-se lá dentro de carro.


No dia seguinte partiria para Avaré, cidade onde vive o meu irmão. Estava previsto um sobrinho ir buscar-me mas os meus primos fizeram questão de me ir levar, alegando que assim estávamos mais umas horas juntos.
O meu irmão insistiu para que os meus primos almoçassem lá em casa (as insistências do meu irmão são ordens). Não se conheciam mas foi um encontro muito agradável e com uma surpresa de que darei conta na próxima mensagem.





4 comentários:

  1. Ainda bem que gostaste e que tudo correu bem. A viagem é longa, mas o Brasil é interessante. Nesta altura deve estar em polvorosa!!

    ResponderEliminar
  2. Em S. Paulo estava tudo bem. E isso eu já sabia. Preocupava-me ( e continua a preocupar-me) a saúde muito precária dos meus irmãos. Quanto à agitação felizmente não dei por nada. Receei que, no dia do regresso, tivesse dificuldade em chegar a S. Paulo. Por isso fomos muito cedo e fiquei várias horas no aeroporto a aguardar o voo. Mas isso foi um mal menor...
    Ab
    Regina

    ResponderEliminar
  3. Regina
    Grata pelo continuar da conversa que me encantou pela densidade de sentimentos entre a Familia.
    No seu estilo de proximidade simples e cheio de vivacidade o blog traduz a fluidez do que viveu.
    Ab

    ResponderEliminar
  4. Muito obrigada pelas suas palavras. Foi um privilégio tê-la conhecido, minha boa amiga
    Ab
    Regina

    ResponderEliminar