Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Navegando no Mar Egeu- continuação


Finda a breve passagem pela Turquia (ver mensagem anterior) navegámos atá à pequena ilha de Patmos. O filme anexo dá uma visão  geral, embora breve,  da ilha
https://www.youtube.com/watch?v=r6l9oit2mf4




De seguida coloco algumas fotos tiradas na nossa visita em" auto-gestão"....









A ilha de Patmos é mundialmente conhecida como o lugar onde o apóstolo João escreveu o Livro do Apocalipse.
Pesquisando na NET encontrei um site muito interessante com ilustrações sobre as visões do apocalipse
Deixo uma dessas ilustrações e o texto que a acompanha




Apocalipse 12:13 E, quando o dragão viu que fora lançado na terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho homem. 14 E foram dadas à mulher duas asas de grande águia, para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo, fora da vista da serpente.

Após a visita regressámos ao barco. Depois  do jantar fomos assistir a um espetáculo de música e dança grega


A dança mais típica da Grécia é o sirtaki a dança do filme "Zorba , o grego". Aqui fica um vídeo onde se podem ver bem os diversos passos da dança.


A dada altura fomos convidados a dançar e eu, que adoro dançar, lá fui......

Durante a noite o navio navegou até Rodes, a ilha de que mais gostei .
Começo por colocar um video que encontrei na NET,


Como fizemos a visita em "auto-gestão", guiados pelo nosso "Guia Michelin", vimos muitas coisas que o vídeo não refere, nomeadamente o Bairro Turco com os banhos turcos e as mesquitas de Salomão, de Mustapha e de Aga (esta transformada em galeria de arte), a Loja dos Mercadores, o Hospital dos Cavaleiros, a Sinagoga Kahal e, obviamente, a Rua dos Cavaleiros com as "mansões" de França, Itália, Espanha, etc...
Logo que saímos do Porto fomos guiados atá ao centro da cidade por umas indicações pintadas nas ruas bem como a indicação da nossa localização























Não fomos almoçar ao navio; almoçámos em Rodes,  num dos inúmeros bares muito agradáveis.


Ao fim dos dia regressámos ao navio onde jantámos. Como era a penúltima noite a bordo, houve um coctail  e o  Comandante do navio fez questão de vir cumprimentar os passageiros, um a um
A arte na escultura dos frutos...


Durante a noite o navio navegou até Creta.

Mais uma vez usando o guia Michelin fomos explorar a cidade por nossa conta. Deixo alguma imagens







 Na Grécia, particularmente em Mykonos,  vêem-se pequenas capelas como esta em Creta. São capelas familiares,  dedicadas ao santo padroeiro de cada família. Tal como em Espanha, na Grécia não se festeja o aniversário mas o Dia do Santo respetivo. Nesse dia, bem como em outras datas importantes para as famílias, as capelas são abertas e reúnem-se os familiares.
Finda a visita a Creta navegámos para Santorini. Infelizmente não conseguimos ver o famoso pôr do Sol. A multidão que se "atropelava" pelas ruas fez com que esta visita, possivelmente a que mais expetativas criou, fosse uma  desilusão. Deixo algumas fotos e termino com um vídeo sobre Creta, Mykonos e Santorini  (https://www.youtube.com/watch?v=Gt7atBg_0aE)

 

 

  

 




Finda a visita regressámos ao barco onde jantámos. Durante a noite rumaríamos até Pireus. Esperava-nos um autocarro  para nos transportar  ao aeroporto a fim de empreendermos a viagem de regresso ao Porto, via Geneve.



















Sem comentários:

Enviar um comentário