Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

domingo, 31 de maio de 2015

Mais uma "reportagem"...


Já há muito que não faço a “reportagem “ das minhas visitas a escolas.  Mas, cada vez mais,  o tempo parece fugir ao meu controle.
No dia 13 estive no Agrupamento de Escolas de S. Lourenço, em Valongo .De entre as várias atividades incluídas no Plano Anual para 2014/2015 encontrava-se :

Projeto "Ler com Ciência" Breve História da Química por Regina Gouveia
Escola: Escola Básica de São Lourenço
 Data Início:
 Estado: Aprovada
5-01-2015
Tipologia: Palestra
Data Término:
20-03-2015
Proponentes: Prof Paula Ferreira
Dinamizadores:
Professores do grupo Física e Química Destinatários:
8º ano
Palestra dada pela Professora Regina Gouveia sobre o livro "Breve História da Química" dinamizada pelo grupo 510 e a Biblioteca.

Inicialmente prevista para 20/03 foi adiada para 6/05 mas, problemas surgidos  com umas provas de avaliação, levaram a um novo adiamento, para 13/05.
Foram 4 sessões, duas de manhã e duas à tarde. Os alunos fizeram breves encenações do texto e eu, como é habitual, ao longo da apresentação de alguns excertos do livro, fui fazendo algumas experiências. Correu muito bem.  
Fui muito bem recebida por professores, alunos e funcionários
Almocei  numa das escolas  do Agrupamento e, em conversa com professores,  soube que frequentam a escola duas jovens grávidas, uma com treze e outra com quinze anos. Quando estava a sair, já no fim das quatro sessões, estava no átrio uma jovem com uma criança ao colo rodeada de alunos, professores, empregados  A professora que me acompanhava perguntou-lhe se a criança era o filho. Não professora, o meu tem quatro anos este é da minha irmã gémea. Mais dois casos de mães adolescentes....
Veio-me de imediato à mente um excerto do poema Tchador, do meu livro Reflexões e Interferências

(...) Aquela com onze anos,  tão menina,  de uma outra menina já é mãe.
Por certo é  a primeira boneca que ela tem.
E nos olhos, em vez de ódio e de revolta, uma lágrima solta,
enquanto embala  a filha  com amor (...).

No dia 15, a pedido da Porto Editora,  fui ao Centro escolar de Gandra e Astromil, com o livro Ciência para meninos em poemas pequeninos

A Associação de Pais do Centro Escolar de Gandra e Astromil vai promover juntamente com a Porto Editora uma Feira do Livro nos dias 13, 14 e 15 de Maio no Centro Escolar de Gandra.
Esta feira, irá promover um encontro, para os alunos do 1.º ciclo, com a escritora Regina Gouveia, autora entre outras obras, do livro "Ciências para Meninos em Poemas Pequeninos"(....). 
 Foram também quatro sessões para cerca de 300 alunos, no total. 
Também aqui fui muito bem recebida pela Escola e pela Associação de Pais. De ambas recebi flores em arranjos muito delicados. 

No dia 21, ainda a pedido da Porto Editora, fui ao Agrupamento de escolas de Aradas.
Dia 13 de Março estive  neste agrupamento mas, porque nesse dia houve uma greve que afetou as escolas, ficaram algumas sessões por realizar.
Estavam previstas 3 sessões, duas de manhã e uma de tarde, mas a da tarde foi desmarcada.
Alguns dos alunos eram muito interessados e  colocaram questões interessantes.Como os alunos estiveram sempre envolvidos, saí da primeira sessão e fui diretamente para a segunda (habitualmente tomo qualquer coisa entre as sessões). Quando terminei todo o trabalho, já passava das 13 h.
Ainda não conhecia o funcionário  da editora que me "transportou", mas tive a sensação que se propunha vir diretamente para o Porto. Senti que não iria aguentar sem comer qualquer coisa.   Como não  conhecia bem  Aveiro,  sugeriu que fôssemos almoçar à Vila da Feira, num restaurante simples mas com pratos bem confecionados. Passava das 14h quando almoçámos,  mas foi agradável.

Já em tempos fiz referência à educadora Maria João, do Infantário Barbosa du Bocage, que desenvolve atividades muito interessantes com as crianças.
A seu convite, no dia 27 fui ao infantário falar um pouco sobre o sistema solar que tem vindo a ser explorado com as crianças,  A minha neta estava eufórica mas durante a sessão amuou. Queria que toda a minha atenção lhe fosse dedicada....
Uma das iniciativas da educadora tem sido levar à escola pais, avós, para contarem histórias, lendas, contos, etc.
A propósito da Lua, a mãe de uma amiguinha da minha neta, contou a lenda da Vitória Régia, uma lenda do seu país, o México.
Já em tempos tinha lido uma referência à lenda, que deixo aqui resumida.
A índia que se transformou em  flor
A lua, guerreiro forte, quando se escondia  detrás das montanhas, levava consigo as jovens mais bonitas que  transformava em estrelas. A índia Naiá, da tribo tupi- guarani, desejava muito ser estrela  pelo que perseguia a lua, subindo e descendo as montanhas Mas a lua não  a levava nem a transformava em estrela.
Numa  noite de lua cheia, ao ver a imagem da lua refletida num lago, a índia atirou-se à água, acabando por se afogar. Nunca mais foi vista. No lago surgiram  umas plantas da família Nymphaeaceae, família a que pertencem também os lótus e os nenúfares. Dão uma flor branca, enorme, chamada Vitória Régia, que só  abre à noite para ser iluminada pela luz do luar.
Os tupi guarani acreditavam que as flores que nasciam na Vitória-régia significavam o renascer de Naiá. Por isso, a planta é também conhecida como “estrela das águas”, em homenagem à índia. 




E por falar em nenúfares, neste site pode encontrar-se uma das várias telas que Monet pintou com nenúfares bem como um filme de 1915 em que está a pintar uma dessas telas

                                           Image


2 comentários:

  1. Escrevi um comentário longo e desapareceu. Não sei o que se passa.

    Bjinho

    ResponderEliminar
  2. Não sei se será problema meu pois este é o terceiro comentário que tento enviar-te em resposta ao teu e não consigo. Vamos ver se vai desta...
    Ab
    Regina

    ResponderEliminar