Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

domingo, 19 de abril de 2015

Obrigada Mariano Gago


Foi com surpresa e  consternação que tomei conhecimento da morte de Mariano Gago.

Mariano Gago é unanimemente considerado uma das figuras que mais fizeram pela promoção da ciência em Portugal

Para o físico Carlos Fiolhais, "há uma ciência antes de Mariano Gago, que era muito pequena, e uma ciência depois de Mariano Gago, que é muito maior".

José Mariano Gago foi o cientista de que mais gostei na minha vida. Não: foi muito mais. Foi o ser humano que mais me ensinou, escreveu  Miguel Esteves Cardoso  

Sobrinho Teixeira não hesita em classificá-lo como “um dos melhores ministros que houve em Portugal”.

O legado de Mariano Gago é o legado de uma vida. De alguém que se entregou sempre de alma e coração, não apenas à profissão de investigador científico de primeira qualidade, mas também de uma emprega generosa e inteligente ao bem comum”, referiu Guilherme D’Oliveira Martins em declarações à SIC

Não sei desde quando possuo o manual Homens e Ofícios do qual deixo algumas páginas, que embora simples, são bem reveladoras da preocupação do autor em promover uma literacia científica  a todos os níveis.





 
  



Em 1981 decorreu no IST de Lisboa, a  exposição " De que são feitas as coisas?", uma exposição interativa que tive o privilégio de visitar. Mariano Gago foi um dos dois responsáveis executivos.

 


Pessoalmente , considero que Mariano Gago foi, de longe,  o melhor ministro desde que me conheço. A acrescentar a tudo o que anteriormente foi referido, foi um ministro muito discreto, o que  não é vulgar na classe política portuguesa.

Devemos-lhe muito. Obrigada Mariano Gago.

4 comentários:

  1. Bonita e justa homenagem. Bem haja!

    ResponderEliminar
  2. Bem haja, também, pelas suas palavras.
    Regina Gouveia

    ResponderEliminar
  3. Tinha escrito um comentário e desapareceu....
    O meu filho João era amigo de Mariano Gago, sempre trabalhou com ele quando esteve com a parceria da Carnegie Mellon e as unis portuguesas. Apreciava-o muitissimo e acahava que ele era indispensável no ministério do Ensino Superior que foi extinto na era Crato. Não falei com ele, mas deve ter ficado chocado com a sua perda.

    ResponderEliminar
  4. Creio que, qualquer pessoa que investigasse "a sério" como o teu filho, não poderia deixar de contar com o seu apoio e daí a consideração que tinham por ele esses investigadores.
    Ab
    Regina

    ResponderEliminar