Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

terça-feira, 10 de março de 2015

É urgente dizer NÂO

Entre as primeiras palavras que as crianças aprendem a dizer, encontra-se o NÃO. Com o tempo a frequência do NÂO vai-se reduzindo e por vezes, quando  chegamos a adultos já quase a esquecemos, em favor da subserviência, do servilismo e da despersonalização.
Mas há situações em que é urgente e imperioso  dizer NÃO.

Partilho convosco o vídeo que segue.


Uma mensagem de certo modo idêntica pode ser vista aqui

À medida que o vídeo "corria" lembrei-me do poema Operário em construção de Vinicius de Moraes, aqui na voz de Mário Viegas



A terminar,  Construção de Chico Buarque




9 comentários:

  1. Sim, lembrei-me que era a palavra que mais dizia quando era miuda...o meu pai dizia que tinha a mania da contradição!! Ainda hoje digo Não antes de dizer sim, muitas vezes. Gosto de reflectir antes de anuir....

    Adoro este poema de Vinicius. Genial.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Regina, mais um vez a minha admiração perante a sua cultura e visão
      de um outro Mundo, que transparece em todos os seus trabalhos. A Regina é mesmo uma pessoa admirável e completa. um grande abraço.

      Eliminar
    2. Obrigada Graciete. Agradeço toda a generosidade com que me descreve,mas acredite que estou muito aquém. São os seus olhos de amiga que me vêem assim....
      Um grande beijinho
      Regina

      Eliminar
    3. A maioria das crianças, senão todas, passam pela fase do não. A minha neta mais pequenina, "muito senhora do seu nariz" ainda está um pouco nessa fase.
      Também adoro este poema de Vinícius (este e não só)
      Ab
      Regina

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  2. Adoro a música e letra de "construção", que hà muito não ouvia.
    As imagens aqui reproduzidas, ferem um tanto a sensibilidade, e documentam bem, a triste realidade do constante risco destes operários.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seja bem vindo a este blogue
      Regina

      Eliminar
    2. Obrigado.
      Foi um grato prazer, encontrar este blogue. Artes e letras são as áreas temáticas que me motivam a "navegação" na blogosfera.
      Melhores cumprimentos.

      Eliminar