Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

domingo, 7 de dezembro de 2014

Feliz Natal 2014






Do azevinho, o rubro.
Do vinho  e da canela,  o aroma.
Das ruas, o soar da música,
o vozear da gente,
que em compras se afadiga,
imune ao vento rude.
Da  festa em família, a alegria
no rosto das crianças espelhada.
Assim se exibe o Natal, ano após ano.
No seu verso, sem estrofe,
no seu verso  desvalido, desumano,
um ror de gente sofre,
calada.


Feliz Natal 2014
Regina Gouveia




6 comentários:

  1. Feliz Natal para Vós , também!

    Bjinho

    ResponderEliminar
  2. Obrigada Regina por este maravilhoso poema que tão bem reflete o que eu penso sobre o NATAL.Um dia chegará em que o Natal será será para todos e todos os dias. Um grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Graciete, tenho pensado muito em si e sentido a sua falta! Diga-me que NÂO está doente, por favor!
      Bejinho

      Eliminar