Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

E mais um Natal se passou...


A minha última mensagem data do passado dia 15. Com os netos em férias, o tempo escasseia. Mas é tão bom estar com eles...

No dia 17 o avô fez anos mas só festejámos o aniversário no dia 20, pois a minha nora mais nova, que estava há um mês em trabalho no Brasil, só regressou dia 18.
A minha outra nora,"expert" na confeção e decoração de bolos, desta vez fez um bolo com decoração interior. Em cada fatia, aparecia um gato, uma "réplica" do nosso Fuscas, cujo principal cuidador é o avô.



Mas voltemos aos netos. Apesar das diferenças de idades (R com 12 anos, J, com 9, B, com 5 e M com 4) ainda conseguem brincar todos (como se pode ver na foto) e por vezes horas a fio. Na imagem preparavam um pic-nic virtual. Estavam acampados na sala usando uma tenda de índios com que os meus filhos brincavam quando eram pequenos.



A par da brincadeira, havia que preparar o habitual teatro de Natal. Geralmente são os netos que escolhem o tema. Eu crio a peça e, com ajuda da mais velhinha, trato dos adereços, do guarda-roupa, etc. Desta vez o tema era A oficina do Pai Natal.

Na oficina trabalhavam quatro duendes
Cartucha(M)   tinha a seu cargo entregar as cartas a Adivinho e de seguida ir buscar as prendas a um saco e entregá-las a Embrulhas que tinha a função de as embrulhar. Este passava-as a Laçarote que iria colocar um laço  em cada uma e, de seguida, colocá-las no saco do Pai Natal. A par disso era responsável por qualquer reparação que os brinquedos eventualmente necessitassem. 

Cartucha entra na sala arrastando um saco com cartas
Estou muito cansada Esta saca é muito pesada.

Laçarote-Eu estou pronto para ajudar.Vamos a saca arrastar.

Arrastam a  saca e levam-na para o pé de Adivinho. Cartucha tira uma carta do saco  e  Adivinho tenta ler Pai Natal cero  una  vuneca  que vaza cici con una zaia cor de civi  ? Embrulhas, decifra  aqui.

Embrulhas-Pai Natal quero  uma   boneca que faça xixi com uma saia cor de Kivi 
Cartucha, vai buscá-la  para eu embrulhar aqui. Depois é só por o laço.

Laçarote-Deixa que eu faço.

Cartucha vai buscar a boneca a um saco com brinquedos e entrega-a a Embrulhas que, depois de embrulhada passa a  Laçarote.  Este põe um laço na embalagem e coloca a prenda no saco do Pai Natal.

Adivinho- Quero  outra carta para ler.

Cartucha entrega outra carta a Adivinho.

Adivinho-  Pai Natal, pitola? Deve querer uma pistola. Nem pensar em dar pistolas. Cartucha, arranja aí  duas bolas.

Cartucha procura no saco e entrega as bolas a Embrulhas que depois  entrega o embrulho a Laçarote, etc   ...
Adivinho-  Quero  outra carta para ler, se a conseguir entender.

Cartucha-   Aqui está esta bonita.

Adivinho- Espero que esteja bem escrita. Um taro dufisca encanado ? Outra vez atrapalhado. Embrulhas, ajuda aqui

Embrulhas-    Mas ainda há pouco eu li...

Adivinho-  Esta já é diferente. Escreve tão mal esta gente...

Embrulhas- Está decifrado. Um carro do faísca, encarnado.

Cartucha-   Aqui está  e mais não há.

Embrulhas- Ui,  como está estragado...Laçarote, vais  ter que o arranjar.

Laçarote-     Cartucha , vem-me ajudar.

Cartucha-     Vou já, ja.

Pegam na caixa de ferramentas e tentam arranjar o carro.

Embrulhas- Quando estiver arranjado vai ter que ser embrulhado e levar um Laçarote.

Arranjado o carro, Cartucha entrega-o  a Embrulhas que o passa a Laçarote etc...

Laçarote- Vejam só a minha sorte... Sempre, sempre a trabalhar....

Adivinho- Não paras de te queixar. Nós também estamos cansados.

Embrulhas- E esfomeados...

Cartucha- Vamos mas é almoçar.

Laçarote- E se o Pai Natal chegar?

EmbrulhasOra, que venha  ajudar...Até lhe fazia bem, a barriga reduzia...

Laçarote- Já está velhote, coitado.

Adivinho- E eu estou esfomeado.

Cartucha- Eu também.

Em coro- Vamos interromper para qualquer coisa comer

Embrulhas- Eu quero  um pastel de nata. 
Adivinho-    Eu quero um  sumo de lata.
Laçarote-     Quero um bife bem passado. 
Cartucha-     Eu quero um grande gelado. 

Preparam-se para sair.

Embrulhas- Já alguma vez pensaram que todos os anos fazemos prendinhas  para toda a gente
e que jamais recebemos o mais pequeno presente?

Laçarote-      É verdade  e isso é grave.

Adivinho-      Grave? Não, greve... É o que vamos fazer para o Pai Natal perceber que também temos direitos que devem ser satisfeitos.

Saem segurando um cartaz com os dizeres "Duendes unidos jamais serão vencidos", que repetem em coro.



Após o almoço de Natal, sempre em minha   casa com filhos, netos,  os pais e alguns primos da minha nora mais velha, tem lugar o espetáculo que, para além da peça de teatro tem música e dança.

Mal acabou a peça, a minha neta mais pequenina veio ter comigo "Quero fazer outa vez o tiato".

Antes do Natal temos que preparar  teatro, danças, canções, cartões, desenhos, prendinhas
Como a minha nora mais nova colecciona presépios, sugeri ao J (9 anos) a construção de um pequeno presépio em cartão.Eis o que ele fez após eu lhe ter dado algumas dicas para cada figura, que ele recortou, pintou e depois colou na base


O primo  quando viu o presépio disse de imediato: Também quero fazer um.
E virando-se para mim, disse-me: faz-me um molde para o burro. Em papel fiz o  molde, a partir do qual ele fez o desenho em cartão. Cortou com a minha ajuda, pintou, dobrou e colou na base.
De seguida quis um molde para a vaca e após esta estar colada pediu- me um molde para a ovelha.
Terminada a ovelha pediu-me um molde para o pastor.
Colado o pastor perguntei qual a figura que se seguiria. A resposta foi "Não preciso de mais nada".



Este meu neto adora tudo o que se relacione com animais. Os seus programas favoritos na TV são todos os que abordem a vida animal desde os insectos e vermes a peixes, répteis,  aves, mamíferos, e muito em particular tudo o que vive nas selvas ou no quintal do avô.

Grande parte das prendas que recebeu estão relacionadas com animais (livros, jogos, etc).
Recebeu inclusivamente um kit para montar um aquário no qual vinham minúsculos ovos de peixe e nutrientes. Já nasceram alguns peixinhos, com menos de 1cm.

E por falar em presentes de Natal,  os dos meus filhos incluem sempre dois álbuns com as fotos dos netos ao longo do respetivo ano. São as prendas de que mais gosto.

Ao fim da tarde apareceram os meus primos, os dois filhos e o genro. Em tempos passávamos o Natal sempre juntos,  mas com as famílias alargadas, a presença de  todos na ceia e no  almoço  de Natal torna-se muito difícil.
Por isso vamos reunir-nos todos aqui em casa num almoço, no próximo dia quatro. A convite dos meus primos, também nos  reunimos antes do Natal, num almoço, no Hotel Porto Cruz. Como éramos muitos foi-nos reservada uma sala só para nós com uma grande abertura para o rio. Deixo algumas fotos




Assim se passou mais um Natal com momentos inesquecíveis

Como os netos continuam em férias, continuo a ter o privilégio da sua companhia.
Para além das construções com os  inestimáveis LEGOS em que a  maior parte já foi dos meus filhos, houve duas "caças ao tesouro" com enigmas, a que o meu neto mais novo chamava inimigos (queo uma caça ao tesouo com inimigos);  agora já diz corretamente...


E porque Natal é tempo de cinema e de música deixo duas sugestões: O filme "A lancheira", um filme que, apesar de indiano, é interessante e o concerto para violino, opuss 64 de Mendelssohn



6 comentários:

  1. És uma avó como foi a minha mãe!
    Os meus netos têm o azar de ter uma avó que foi uma professora exigente... em tudo, logo demasiado disciplinadora para avó!
    Um Bom 2015

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui extraordinariamente exigente e disciplinadora com alunos e filhos e continuo a sê-lo com os netos que vão passando a palavra uns aos outros. "Com a avó não pode haver birras". Isso não impede que lhes dedique muito tempo e atenção. Estou muito longe de poder "competir" com a minha mãe mas também ela era exigente e disciplinadora e simultaneamente muito "camarada"
      Que 2015 seja recheado de coisas boas...
      Ab
      Regina

      Eliminar
  2. Tanta felicidade que irradia deste post!!!
    Mais é impossível desejar!!!!
    Um grande beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão Graciete. Chego a ter medo de tanta felicidade. Mas também tenho tido momentos muito dolorosos ao longo da vida. Tento subestimá-los e valorizar tudo o que de bom me acontece.
      Um grande beijinho com votos que em 2015 tudo corra melhor.
      E o nosso cafezinho?
      Regina

      Eliminar
  3. Hoje que voltei a estar sozinha - a Luisa foi embora às 5 da manhã, fiquei pasmada como é que há natais como os teus, embora os tenha tido em dose maciça durante anos e anos. Os meus filhos adoravam imitações e todos os anos faziam imitações geniais da família ou de personagens da TV. Os meus pais adoravam as nossas peças de teatro e óperas adaptadas.
    Este nao foi muiot calmo....mas falei com os meninos várias vezes e segundo o João, eles diziam : Que pena a a Avó Gineca não estar cá!!!
    Para o ano será melhor......
    Um bom Ano para vcs todos!

    PS GRaciete está triste comigo? Nunca mais escreveu no meu blogue.....

    ResponderEliminar