Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

segunda-feira, 23 de junho de 2014

La Bayadère


Como vem sendo hábito, a Academia de Dança da Boavista, escola de ballet que a minha neta Rita  frequenta há alguns anos,  apresenta  um espetáculo por esta altura


No sábado, fui ao Rivoli ver o bailado La Bayadère de Leon Minkus em que a minha neta  participou, como acontece todos os anos. Levei o primo,  meu neto José que, curiosamente, assiste sempre com muita concentração o que espanta tanto mais quanto ele é uma criança com dificuldades de concentração. O primo, com 5 anos, por vezes tentava conversar com ele que, de imediato, lhe pedia: por favor deixa-me estar atento.
Embora cansado (pratica atletismo e de tarde tinha participado numa competição) aguentou firme até ao fim
Dizia-me à saída: Acho fantástico como a dança, os gestos,  a música são como uma espécie de fala (linguagem) 
Dormiu cá em casa, o que acontece com alguma frequência. Leu um pouco e depois apagou a luz. Passado algum tempo entrei no quarto. Dormia com um sorrido nos lábios. Talvez estivesse a sonhar com o bailado...

Como não se pôde filmar, deixo alguns excertos  da obra, a que assisti pela primeira vez.

Do compositor, já tinha assisti ao vivo ao bailado D. Quixote, que tenho em CD. Deixo também um excerto.

E da música passo para as artes plásticas, deixando imagens de estações  do Metro de Estocolmo, algumas das quais tive oportunidade de ver, quando ali estive em 2009


4 comentários:

  1. Não conheço o bailado mas pelas imagens que apresentou achei-o lindo mas difícil e dramático. A sua neta deve ser já uma excelente bailarina. Os seus netos/a seguem bem o exemplo da Avó. Muitos parabéns e beijos para eles. Para si também um beijo e um brande abraço.

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente não pude assistir à récita da escola de ballet Trekku, onde anda o meu neto André. Ele nasceu para a dança, tem a agilidade dum indianinho a contorcer-se e a ritmar. Como é dos poucos rapazes da escola, faz sempre papeis principais.
    O Daniel vai mais uma vez entrar num concurso em Vila Real, no proximo fim de semana e depois cantar os Carmina Burana no Rivoli.
    Tenho muita sorte com eles....animam qualquer um!!
    Bjinho

    ResponderEliminar
  3. Estas estações de metro são incríveis, algumas até tenebrosas.....comparadas com as nossas ( com azulejos de casa de banho) ficam a anos luz em termos artísticos. Mas também não concordo que se paguem balúrdios para decorar as paragens quando há tanto por fazer a nível social. As de Lx são um luxo asiático!
    Bjinho

    ResponderEliminar
  4. Esta semana tem sido fantástica mas um pouco complicada. Tenho tido colegas do José a passar aqui o dia com ele e por vezes, como aconteceu hoje, juntamente com os primos.
    Mas tem corrido tudo maravilhosamente. Isto para justificar não ter comentado as mensagens aqui nem em outros blogues
    Gd ab para as duas
    Regina

    ResponderEliminar