Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Cravos vermelhos

No blogue de Deana Barroqueiro descobri este filme delicioso

E a propósito de cravos, o óleo Menina dos Cravos de Amadeo de Souza - Cardoso,
que  pertence ao Museu do Caramulo e um poema de Eugénio de Andrade (in Primeiros poemas 1977)


Canção

Tinha um cravo no meu balcão;
Veio um rapaz e pediu-mo
- mãe, dou-lho ou não?

Sentada, bordava um lenço de mão;
Veio um rapaz e pediu-mo
- mãe, dou-lho ou não?

Dei um cravo e dei um lenço,
Só não dei o coração;
Mas se o rapaz mo pedir
-mãe, dou-lho ou não?

 

4 comentários:

  1. Delicioso, Regina.

    Falei de ti há dias no meu blogue a propósito do amor ao nordeste....já não sei onde foi...talvez no das cascatas!

    Vou para a Madeira daqui a oito horas. Apetece-me sair daqui....

    Bjo

    ResponderEliminar
  2. Boa viagem. Fico à espera de fotos fantásticas a que já nos habituaste.
    Bjs
    Regina

    ResponderEliminar
  3. Maravilhosa homenagem ao 25 de ABRIL e à força do POVO que, se disso tomar consciência, consegue reagir e resistir a todos os boicotes e tiranias.
    Vou partilhá-lo, pois ele é tão lindo que merece ser divulgado.

    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  4. No comentário anterior só me referi ao filme que foi o que mais diretamente me tocou, mas o poema e o quadro são também dignos de muita admiração.

    Um beijo.Regina.

    ResponderEliminar