Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

A “odisseia” de um cinto…




É um cinto banal comprado há mais de 30 anos numa loja que existia em Serpa Pinto, a Hertemodel.
Fazia parte de um vestido de que gostei muito, pelo que foi bastante usado. Aqui há uns anos, já cansada do vestido, transformei-o (eu mesma) num conjunto saia e jaqueta, acrescentando-lhe uma barra que lhe conferiu um ar mais étnico. Ainda o uso, especialmente quando viajo para fora. 



 Aqui, na viagem que fiz a Moscovo em  2007

O cinto é agora mais eclético… Serve para várias “toiletes”  pelo que o uso com regularidade. Existe já entre nós uma relação afectiva…
Na passada terça feira usei-o. Às 14, 15 h fui para a aula de pintura  e quando às 16, 45 h me preparava para sair, apercebi-me de que o não tinha . Procurei na escola mas não o encontrei.  Fiquei triste, não pelo valor do cinto, mas por causa da tal relação afectiva…
Regressei a casa  a pé, como sempre,  e retomando o mesmo caminho na ténue esperança de o encontrar algures. Quando já tinha percorrido cerca de 400 m e me encontrava à espera da abertura do sinal verde para atravessar  a rua paralela à minha e imediatamente anterior, vi o meu cinto precisamente no meio da passadeira. Ainda passaram uns quatro automóveis mas, felizmente, nenhum o beliscou, tal como terá acontecido com os vários que passaram, por certo,  nas duas horas e meia que ali esteve parado.
Parece mentira mas ei-lo, incólume , pronto a ser usado.


2 comentários:

  1. Há coisas fantásticas...

    Em contrapartida perdi a tampinha da lente da minha máquina no Botanico, quando fui com os miudos passear e...nada. Ninguém encontrou, como era de esperar, num jardim cheio de folhas pelo chão. A lente fica a descoberto o que é um perigo.

    Milagres destes acontecem por vezes, ainda bem que o recuperaste.

    Bjo

    ResponderEliminar
  2. Olá Regina
    Não tenho lido os "blog" porque tenho tido problemas com acesso à Internet que ainda não me resolveram. Mas hoje consegui chegar a alguns "blog" pelo nome e outro operador.
    A história do cinto é fantástica.
    Vou ver se encontro outros dos meus "blog" favoritos.


    Um beijo

    ResponderEliminar