Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Sorriso

Hoje, fui à Leitura do "Cidade do Porto" . Sentei-me a ler uma colectânea de poesia de Daniel Faria.


Deixo aqui o poema  Explicação do sorriso


A mãe disse-lhe escreve-me
De lá de longe para onde vais
E ela disse não é longe casar
E a mãe sorria cega de dor
E parecia de deslumbramento


2 comentários:

  1. Lindo poema, Regina.
    Mas, como eu costumo dizer, Mãe é Mãe.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Fantástico poema.

    No dia do casamento do meu filho, entrei na Igreja da Lapa com ele e não consegui sorrir para os presentes - fui censurada mais tarde por uma amigo - o meu coração estava de rastos....ele tinha 23 anos e ia voltar para a Alemanha com a mulher. Longe......bem longe....

    ResponderEliminar