Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

domingo, 30 de setembro de 2012

O GPS e a teoria da relatividade

Em De Rerum Natura, numa das últimas mensagens, é indicada uma lista de vídeos para o ensino da Física, entre eles vários sobre a teoria da relatividade. Deixo aqui os endereços de um conjunto de seis particularmente interessantes. Embora não tragam nada de novo, apresentam os assuntos de  uma forma acessível a qualquer tipo de leitor. O primeiro começa por uma referência ao GPS .
Os restantes podem ser encontrados aqui:








E a propósito de GPS, deixo um poema que foi seleccionado para a antologia   Uma viagem pra Pasárgada, publicada em 2009

Carta a Bandeira
Meu caro Manuel Bandeira
Tomando o teu poema como guia parti um dia para Pasárgada.
Mas não  encontrei  o rei nem tão pouco o imperador.
Mulheres, essas eu vi, nalgumas, a face  oculta sob a burka ou o tchador. 
Se eram da vida não sei.
Não fui banhar-me no mar, não subi  em pau de sebo,
nem burro brabo montei.
Tão pouco fui à ginástica,  ou de  bicicleta andei.
Fui em busca de Pasárgada e em parte dou-te razão:é outra civilização
mas não sei se usa processo de impedir a concepção.
Fui em busca de Pasárgada.
Procurava ser feliz,  mas desisti de tentar
quando, triste,  à beira rio, 
eu quis chamar a mãe de água para histórias me contar.
Não a achei em parte alguma  desisti de procurar.
Foi então que decidi que devia regressar.
Quem sabe, talvez um dia Pasárgada eu vá achar,
escondida sob a bruma,  envolta em espuma do mar.
Se um dia tal acontece a posição vou-ta  mandar.
Quem sabe,  nesse lugar,  perdido algures no espaço,
dispões de um  GPS.
Até sempre. Um grande abraço.

2 comentários:

  1. Obrigada, Regina pelos "link".
    Irei consultá-los todos.
    Quanto ao poema, gostei muito. Mas é um pouco pessimista. O importante é que procuremos construir a nossa Pasárgada, mas uma Pasárgada onde caibam todos os seres humanos.Isto é apenas uma opinião, claro.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. Belo poema que já conhecia, penso eu...

    Quanto aos GPS isso é mais com o meu filho João que sabe muito sobre o assunto...mas vou tentar ler os artigos.

    bjo

    ResponderEliminar