Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Com crianças, uma vez mais



 No passado sábado foi inaugurada a VII Feira do Livro da Maia (programa anexo)



30– SÁBADO

16:00– Inauguração

17:00– Encontro/Apresentação – Percurso: da descoberta à escrita de Ana Maria Costa
Público-alvo: comunidade em geral

21.30h – Conferência (Clube UNESCO da Maia) – Notáveis da Maia: Guilhermina Suggia e Eurico Thomaz de Lima por Victor Dias (Maestro dos Pequenos Cantores e crítico musical)
Público-alvo: comunidade em geral

1– DOMINGO

17.00h – Oficina - Canções para bebés por Ana Carneiro
Público-alvo: crianças dos 0 aos 2 anos

21.30h – Teatro de Robertos - Namorar à carreira pelos formandos da ação de formação “Construção e manipulação de bonifrates”
Público-alvo: comunidade em geral

2 – SEGUNDA

16.30h – Encontro/ Apresentação – “Breve história da Química” de Regina Gouveia
Público-alvo: Infantojuvenil

21.30h – Tertúlia – “Amor de perdição”, 150 anos depois…  por José Augusto Maia Marques e Joaquim Jorge Silva
Público-alvo: comunidade em geral
  
3– TERÇA

16.30h – Hora do conto – Brincar com as palavras, de Luísa Ducla Soares por Filipe Neves e Miguel Azevedo (Biblioteca Municipal da Maia)
Público-alvo: Infantil

21.30h – Sessão de contos – Histórias pequenas para pessoas grandes por Filipe Neves e Miguel Azevedo (Biblioteca Municipal da Maia)
Público-alvo: comunidade em geral

4 – QUARTA

16.30h – Oficina – Ilustração com Sónia Borges.
Público-alvo: Infantojuvenil

21.30h – Poesia e canto - Tertúlia poética e Tuna Universidade Sénior - Instituto Cultural da Maia
Público-alvo: comunidade em geral

5– QUINTA

16.30h – Teatro de fantoches – Robertices de Luísa Dacosta por Filipe Neves, Joana Cardoso e Miguel Azevedo (Biblioteca Municipal da Maia)
Público-alvo: Infantojuvenil

21.30h – Encontro/ Apresentação - A gestação da chuva de Hélder Reis e Ruy Silva
Público-alvo: comunidade em geral

6– SEXTA

16.30h – Oficina - Jogo dramático por Filipe Neves (Biblioteca Municipal da Maia)
Público-alvo: Infantojuvenil

21.30h – Sessão de contos – Histórias pequenas para pessoas grandes por Filipe Neves e Miguel Azevedo (Biblioteca Municipal da Maia)
Público-alvo: comunidade em geral

7 – SÁBADO

17.00h – Encontro/ Apresentação - A gatinha, a princesa e o bebé de Paula Gonçalves da Silva
Público-alvo: Infantojuvenil

21.30h – Dramatização – O rei e a estrela de Vanda Furtardo Marques pelo Grupo de Teatro Três Pancadas
Público-alvo: comunidade em geral

8 – DOMINGO

19.00h – Oficina – Construção de marionetas varas por Liliana Aguiar (Museu Municipal Maia)

21.30h – Dramatização – Arte em retalhos por Pé no Charco Teatro Oficina de Vermoim com encenação de Mário Sá

9 – SEGUNDA

21.30h – Conferência (Clube UNESCO da Maia) - Notáveis da Maia: Gonçalo Mendes da Maia por Luís Amaral (Faculdade de Letras da Universidade do Porto)


Hoje, dia 2, conforme o programa, estive com crianças de nível pré-escolar que participam em actividades promovidas pela Câmara da Maia. Como a sessão era aberta ao público em geral, estiveram outras crianças e adultos.

Estava anunciada a Breve História da Química, mas tratando-se de crianças tão pequenas, foquei apenas a magia da Química, com experiências muito simples.
Depois falei um pouquinho nos outros livros, mais acessíveis ao nível etário em causa e fiz mais algumas experiências. Terminámos cantando um texto meu que nem sequer está publicado mas que costumo cantar com as crianças pequenas, adaptando-o a uma música infantil muito conhecida

A lua no céu está tão redondinha,
mas que maravilha, mas que maravilha, mas que maravilha …
Apareceu além no cimo do monte.
Vou lá apanhá-la e fica a ser minha e fica a ser minha
Não sou egoísta. Ponho-a na janela
para poder ser vista
por quem passar defronte, por quem passar defronte
Mas agora penso, se a tiro do céu,
jamais por lá brilha. a lua tão bela, a lua tão bela
prefiro que fique no céu a brilhar
Não a vou buscar. Não a vou buscar. Não a vou buscar.

Uma das crianças que assistia tinha concluído o 3º ano e  era muito participativa tendo colocado várias questões. O mesmo aconteceu com uma jovem do 7 º ano de escolaridade que estava a trabalhar na feira do livro (grande exemplo…) e assistiu à sessão.
No final veio cumprimentar-me uma conterrânea (do concelho de Alfândega da Fé) que eu não conhecia, mas de quem já ouvira falar dado que também escreve. Ao ver o meu nome anunciado fez questão de estar presente e de se dar a conhecer. Obrigada Lourdes Graça

E já que falei de crianças não resisto a colocar um texto da escritora Rachel de Queiroz , alusivo aos netos

Da autora, pouco conhecida em Portugal, tenho um livro muito interessante, Memorial de Maria Moura , que me foi oferecido por um primo brasileiro. Obrigada Abílio…

4 comentários:

  1. Este é um dos grandes papéis das autarquias,(Câmras, mas principalmente Freguesias quando as Câmaras abrangem um grande núcleo populacional) pois estão muito mais em contacto com as populações. E esta inciativa parece-me de muito interesse.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. as crianças hoje em dia são umas privilegiadas no campo da cultura. Não havendo grandes iniciativas para adultos, há-os todos os fins de semana para as crianças nos mais variados locais e nas mais recônditas vilas do país. è óptimo que assim seja, pois elas não se esquecem desses momentos.
    No concerto da CdM a que fui no Domingo, havia crianças de 2 anos a assitir - mesmo da minha família - e portaram-se muito bem.
    Felizes as que podem ouvir pessoas como tu!

    Bjos

    ResponderEliminar
  3. O texto de Raquel Queiroz fez-me chorar...pensar que daquia dias fico sem os meus queridos por 2 meses é mau demais.

    Sofro por antecipação pois sei a falta que me estão a fazer, há dois dias em casa dos avós...

    Lindíssimo texto. Só uma ressalva...acho que merecemos ter netos, não foi gratuitamente que eles nos foram enviados, muito fizémos por isso....mas sim, temos sorte de os ter...

    Bjo

    ResponderEliminar
  4. Virgínia, dois meses passam muito depressa.... Um grande abraço para ti e outro para a Graciete

    ResponderEliminar