Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Centenário de Jorge Amado



 Os primeiros livros que adquiri de Jorge Amado, teria eu vinte e poucos anos, foram “Mar Morto” e “Jubiabá” edições  unibolso, publicadas por Livros do Brasil. Na altura o dinheiro não dava para maiores voos.
  
Mais tarde adquiri muitos outros pois, entre os meus escritores favoritos ( e tenho vários) encontra-se Jorge Amado. Duas das obras de que mais gosto são Teresa Batista cansada de guerra e Capitães da areia
Em S. Paulo, no Museu da língua Portuguesa, que tive oportunidade de visitar nesta minha última viagem ao Brasil, da qual dei testemunho aqui no blogue há cerca de mês e meio, esteve patente  até 22 de julho, uma exposição dedicada ao escritor, um dos mais prestigiados escritores brasileiros. O autor de "Gabriela, Cravo e Canela" nasceu a 10 de agosto de 1912 e faleceu a 6 de agosto de 2001.
A exposição, em parceria com a Fundação Casa de Jorge Amado, segue para o Museu de Arte Moderna da Bahia e, ainda este ano, para oito capitais, entre as quais Recife, Rio de Janeiro e Brasília, além de Buenos Aires, a capital argentina. 
Entretanto, em Portugal, e no âmbito das comemorações do aniversário de nascimento do escritor, estreia dia 19 nos cinemas o filme "Capitães da Areia" - baseado na sua obra homónima-, da realizadora Cecília Amado.


Gostaria de escrever uma mensagem maior mas ultimamente tenho tido o tempo muito ocupado e amanhã parto para a aldeia. Mas deixo-vos com este dois vídeos sobre o autor e a sua obra


1 comentário:

  1. Jorge Amado foi um dos meus escritores preferidos na juventude. E continuo a lê-lo com muito gosto.

    Um beijo.

    ResponderEliminar