Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

sábado, 16 de junho de 2012

Cusco e o Vale Sagrado

Se Arequipa é uma cidade muito bonita Cusco é-o ainda mais.
Visitámos a praça de armas, a catedral, o templo do sol (Koricancha), o Museu que tem também este nome, o Museu de Arte contemporânea e acima de tudo deambulámos por ruas muito bonitas.

 
Numa das noites assistimos a um espectáculo de danças e cantares peruanos
Antes do espectáculo, para além das recomendações para desligar os telemóveis, etc, surgiu a indicação dos locais para onde nos deveríamos deslocar no caso de sentirmos a terra tremer. Vimos esses locais assinalados em todos os lados por onde passámos
À volta de Cusco visitámos a Fortaleza de Sacsayhuaman , o anfiteatro de Kenko, a fortaleza vermelha de Puca Pucara e as fontes de Tambomacinay


No antepenúltimo dia por terras peruanas visitámos o vale sagrado, o vale do rio Urubamba. 
El río Urubamba (en quechua, Urupampa, que significa «meseta de arañas») es uno de los principales ríos del Perú, una de las fuentes del río Ucayali, y parte de la cuenca del Amazonas.
El valle del Alto Urubamba está densamente poblado e intensamente cultivado mediante el uso del riego. Hay muchos vestigios del imperio inca, incluyendo los restos de la famosa ciudadela de Machu Picchu.

Visitámos Pisac e o seu mercado artesanal, a fortaleza de Ollantayambo, vimos produzir objectos em prata, olaria, tecelagem e fomos  a uma chicheria onde pudemos observar o fabrico artesanal da chicha  a bebida tradicional dos peruanos.





Pelo caminho almoçámos num hotel muito interessante, junto ao rio Urubamba




1 comentário: