Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

terça-feira, 17 de abril de 2012

Imaginem...


Imaginem… o que nos pode esperar  para além do acordo ortográfico…
 A jornalista Pilar del Rio costuma explicar, com um ar de catedrática no
assunto, que dantes não havia mulheres presidentes e por isso é que não
existia a palavra presidenta... Daí que ela diga insistentemente que é
Presidenta da Fundação José Saramago e se refira a Assunção Esteves como
Presidenta da Assembleia da República.


A propósito deste texto  recebi um outro que reencaminho:

Uma belíssima aula de português.

Foi elaborada para acabar de uma vez por todas com toda e qualquer dúvida
se temos presidente ou presidenta.

A presidenta foi estudanta?


Existe a palavra: PRESIDENTA?

Que tal colocarmos um "BASTA" no assunto?

No português existem os particípios activos como derivativos verbais. Por
exemplo: o particípio activo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte,
o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é
mendicante... Qual é o particípio activo do verbo ser? O particípio activo
do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.
Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação
que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante,
ente ou inte.
Portanto, a pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta",
independentemente do sexo que tenha. Se diz capela ardente, e não capela
"ardenta"; se diz estudante, e não "estudanta"; se diz adolescente, e não
"adolescenta"; se diz paciente, e não "pacienta".

Um bom exemplo do erro grosseiro seria:

"A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta
que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta.
Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta
dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não
tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta".

Por favor, pelo amor à língua portuguesa, repasse essa informação...
Tudo isto vem a propósito de Pilar do Rio se assumir como  Presidenta da Fundação José Saramago.  É  mulher, logo é Presidenta

E agora imaginem que...  

todos os gestores públicos das setenta e sete empresas do Estado decidiam voluntariamente baixar os seus vencimentos e prémios em dez por cento. Imaginem que decidiam fazer isso independentemente dos resultados........


Termino com 

O jardim das delícias de Bosch, pintor do século XVI , para alguns um dos pintores mais imaginativos  de todos os tempos que  terá sido uma fonte de inspiração para os surrealistas 

e com a canção  Imagine 


2 comentários:

  1. Aqueles que contestam tão veementemente o acordo ortográfico, também deviam escrever "preguntar", mãi, quási e outra coisas mais que eu assim escrevia quando andava na Escola Primária. A língua é viva e portanto a simplificação da sua escrita não me incomoda.

    Um beijo, Regina.

    ResponderEliminar
  2. Graciete
    Não foi o acordo que quis pôr em causa mas a Presidenta...
    Bjs
    Regina

    ResponderEliminar