Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Índia, país de contrastes

Como creio ter já referido, ultimamente tenho estado muito ocupada. Por isso só hoje  me apercebi de uma mensagem que a minha amiga Virgínia colocou no seu post, no dia do seu aniversário.
Dedico-lhe  esta mensagem, embora Goa não conste no programa....
Um grande abraçoVirgínia.

Na penúltima mensagem iniciei um breve relato a minha viagem ao Nepal e à Índia, começando pelo Nepal. Hoje é a vez da Índia.Recordo o programa da viagem






Começo por apresentar dois  vídeos que fui buscar à NET onde se dá conta de uma das faces da Índia. 
A minha viagem limitou-se a três cidades: Delhi, Jaipur e Agra

Começo por incluir mais uns vídeos e só depois algumas das muitas fotos tiradas:

Velha Delhi , o trânsito caótico, imagens de Jaipur, novamente Jaipur, o forte de Amber em Jaipur, e Agra

Um dos aspectos fascinantes desta viagem foi que, contrariamente às viagens que tenho feito com destinos bastante diversificados, não viajei de autocarro. Quer na Índia, quer no Nepal, a viagem foi feita em automóvel, com um condutor no Nepal e outro na Ìndia e guias locais em cada uma das cidades. Os guias falavam espanhol por opção nossa, o condutor no Nepal falava apenas hindu e o condutor na Índia (Radj) arranhava inglês. Guias e condutores foram sempre pessoas encantadoras, com destaque para o condutor na Índia. Como a sua aldeia ficava próxima do caminho de Delhi para Jaipur e Agra, convidou-nos para ir a sua casa. Fomos recebidos pela família e pelos vizinhos, com um carinho inexcedível. Com muita tristeza minha, ao eliminar umas fotos para libertar espaço no cartão, cometi qualquer erro e fiquei sem as fotos da visita à aldeia do Radj pelo que não posso colocá-las aqui. Felizmente o meu marido filmou mas não sei colocar o excerto do filme. Passemos às fotos


Às serpentes encantadas são retirados os dentes e as glândulas secretoras de veneno....
 
Monumento em Delhi. Também de Delhi perdi algumas fotos, nomeadamente do memorial a Ghandi
Visita ao forte de Amber em Jaipur. A subida é feita em elefante
Uma imagem de um observatório astronómico em Jaipur . Neste observatório de fins do século XVII, início do século XVIII, em que trabalharam astrónomos portugueses, existe um relógio solar com uma uma precisão que vai até ao segundo.

Palácio de Samode (arredores de Jaipur) hoje hotel


Palácio dos ventos e palácio da cidade em Jaipur

Uma mesquita numa cidade, hoje património mundial,  mas que já esteve abandonada por escassez de água

Taj Mahal




Imagens do forte de Agra onde foi encarcerado Shah Jahan. Diz-se que terá morrido  na varanda, ao fundo, onde passava os dias olhando para o túmulo  da sua amada



O meu marido e Radj, o nosso condutor na Índia

E a terminar, sons da Índia… com as suas ragas e mais ragas...

2 comentários:

  1. Tinha escrito um comentario mas desapareceu. Obrigada Regina, pelos parabéns e dedicatória. Ainda bem que fizeste esta viagem...tudo isto faz parte da minha infancia semi-goesa, semi-europeia. Não consigo pensar-me como apenas portuguesa e basta olhar para o meu neto André para ver ali o sangue dos meus avós e pai.

    Bjo

    ResponderEliminar
  2. Linda viagem ,Regina além de muito bem documentada.
    Sabe, ontem fui ver a cascata do Sr. Joaquim. Mas, como nunca andei por aqueles sítios, perdi-me e fartei-me de subir, subir sob um calor intenso. Mas valeu a pena. O senhor é mesmo bom, com óptima noção das poroporções e ficou contente por saber que eu encontrei a cascata por seu intermédio.

    Um beijo, Regina.

    ResponderEliminar