Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

domingo, 22 de maio de 2011

Sucesso escolar….

No dia 21 de Maio o blog de Rerum Natura  colocou a mensagem que segue:

A que ano de escolaridade supõe o leitor que se destinará o teste intermédio de Ciências Físico-Químicas onde consta a seguinte pergunta:


"O sistema solar é constituído pelo Sol e pelos corpos celestes que orbitam à sua volta. Actualmente, considera-se que os planetas que fazem parte do sistema solar são Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Neptuno. Em 2006, Plutão deixou de ser classificado como um planeta, embora continue a fazer parte do sistema solar.


1. Actualmente, considera-se que o sistema solar é constituído por quantos planetas?


Resposta: ________________________________________________


Por mais incrível que pareça, o teste foi destinado ao 9º ano de escolaridade, disciplina de Física e Química

A mensagem despoletou uma série de comentários um deles o meu, que transcrevo com ligeiras alterações

Em outros testes intermédios (lembro-me de um para 11ºano) havia perguntas igualmente caricatas (coloco uma em anexo) Desde há muito que o sistema se preocupa apenas com os resultados (obviamente virtuais) sem a mínima preocupação com a aprendizagem real; escolas há em que os responsáveis ameaçam veladamente os professores com represálias na sua avaliação se os resultados ao longo do ano não forem virtuais(aqueles que mostram um bom desempenho dos alunos). Assim se constrói o sucesso do ensino em Portugal.
E é preciso não esquecer que os testes intermédios são corrigidos pelos professores dos alunos. Relativamente à correcção têm que preencher grelhas, não sei para mostrar o quê porque as provas, depois de corrigidas ficam nas mãos dos alunos. Ou seja, um professor pouco sério pode conseguir resultados espantosos, duplamente virtuais... E assim com estas e outras anedotas se vão também construindo alguns dos professores de excelência virtual( e mediocridade real).
Digo isto com muita tristeza
Regina Gouveia


Teste 11º ano






Durante algum tempo o magnetismo e a electricidade ignoraram-se mutuamente. Foi só no início do século


XIX que um dinamarquês, Hans Christian Oersted, reparou que uma agulha magnética sofria um desvio


quando colocada perto de um circuito eléctrico, à semelhança do que acontecia quando estava perto de um


íman. Existia pois uma relação entre electricidade e magnetismo.


C. Fiolhais, Física Divertida, Gradiva, 1991 (adaptado)


1. Transcreva a parte do texto que refere o que Oersted observou.


Este teste também originou vários comentários um dos quais pode ser lido aqui
Caro colega:


Para conhecimento…


Teste intermédio FQA 11 ano Fev 11 -


Veja-se o grau de dificuldade da questão 1 do grupo I (transcreve…) ; da questão 1 do grupo IV (exercício de escalas) e do grupo III igual ao do ano lectivo anterior apenas com dados diferentes:


http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=9&fileName=FQA11_Fev2011_V2.pdf


Dá que pensar. claro que os professores que preparam alunos para exames nacionais é que ficam mal vistos pois fazem testes muito difíceis.


J.P.


Criar sucesso virtual em nada ajuda ao real sucesso.

Os factores que levam ao insucesso são inúmeros, dependendo de múltiplos contextos

O vídeo a seguir fala-nos de um desses factores no contexto brasileiro, que não é propriamente o nosso. O nosso contexto é o do país de fachada que infelizmente temos vindo a construir

Sejam quais forem os factores há que, urgentemente, combatê-los na origem

Para amenizar este mau estar no ensino aprendizagem, nada melhor que um pouco de humor aqui, aqui e aqui

1 comentário:

  1. Realmente, nesta fase da nossa vida política,
    interessam muito mais as estatísticas do que ter conhecimentos. E nós até somos um país rico em pessoas de alta qualificação intelectual, mas não sabemos ou não queremos aproveitá-las. Preferimos passar a imagem daquilo que não nos deixam ser.
    As imagens de humor que apresentou são divertidas mas, no entanto, deixam-nos tristes.
    Tantas petencialidades, mas tão mau aproveitamento à mistura com tanta mentira, é confrangedor.
    E só estou a falar de ensino.

    Um beijo, Regina, com a esperança de que um dia,não sei quando, tudo mudará.

    ResponderEliminar