Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Tragicomédia

Querem que eu dê aulas?

Este é o título de uma mensagem da autoria de Helena Damião colocada há pouco em De Rerum Natura eque não resisto a colcar neste blogue, bem como o comentário que já foi colocado

Texto de Helena Damião

Retrato fiel da tragicomédia do ensino acabado de chegar à minha caixa de correio.
Faço projectos, planos, planificações;

Sou membro de assembleias, conselhos, reuniões;

Escrevo actas, relatórios e relações;

Faço inventários, requerimentos e requisições;

Escrevo actas, faço contactos e comunicações;

Consulto ordens de serviço, circulares, normativos e legislações;

Preencho impressos, grelhas, fichas e observações;

Faço regimentos, regulamentos, projectos, planos, planificações;

Faço cópias de tudo, dossiers, arquivos e encadernações;

Participo em actividades, eventos, festividades e acções;

Faço balanços, balancetes e tiro conclusões;

Apresento, relato, critico e envolvo-me em auto-avaliações;

Defino estratégias, critérios, objectivos e consecuções;

Leio, corrijo, aprovo, releio múltiplas redacções;

Informo-me, investigo, estudo, frequento formações;

Redijo ordens, participações e autorizações;

Lavro actas, escrevo, participo em reuniões;

E mais actas, planos, projectos e avaliações;

E reuniões e reuniões e mais reuniões!...

E depois ouço, alunos, pais, coordenadores, directores, inspectores, observadores, secretários de estado, a ministra e, como se não bastasse, outros professores, e a ministra!...

Elaboro, verifico, analiso, avalio, aprovo;

Assino, rubrico, sumario, sintetizo, informo;

Averiguo, estudo, consulto, concluo,

Coisas curriculares, disciplinares, departamentais,

Educativas, pedagógicas, comportamentais,

De comunidade, de grupo, de turma, individuais,

Particulares, sigilosas, públicas, gerais,

Internas, externas, locais, nacionais,

Anuais, mensais, semanais, diárias e ainda querem mais?

Que eu dê aulas!?...

Comentário


Anónimo disse...

Tenho tantas saudades do tempo em que as curiosidades que surgiam nas aulas me levavam a pesquisas que davam origem a aulas interessantes e criativas. Aprender a trabalhar mal foi horrível e ainda custa muito. Os livros que temos são péssimos e a ausência de tempo impede-nos de procurar material fidedigno e a trabalhar a informação a nível pedagógico. É muito esquisito.



E eu termino: "Sem comentários"

2 comentários:

  1. Ainda ontem,sem esta intensidade e determinação ,eu perguntei o mesmo ao meu genro.Apenas disse isto."E ainda podes ser professor"?
    Que país triste!

    Um beijo,Regina.

    ResponderEliminar
  2. Já há muito que o ensino degenerou em papelada, em que infelizmente muitos professores se revêem e da qual se servem para encher currículos. Lembro-me que quando tive de fazer o exame do 8º escalão, fiquei estarrecida pois não guardara papelada nenhuma relativamente a cursos, reuniões, sessões, projectos, etc que fizera durante os anos com os alunos e com colegas. Não tinha NADA! Levei dias e dias a recuperar algo do que tinha construido nas escolas de província, em Lisboa e no Porto.

    Penso que dar aulas é a única coisa que gostei a sério na minha profissão, embora fizesse mais de 50 sessões para professores durante vinte anos.
    Também gostei muito de produzir materiais e de escrever manuais, talvez porque tinha fé de que eles ajudavam os alunos e colegas. Ainda hoje me falam deles. Numa língua estrangeira, não é fácil arranjar livros bons. Sei que os meus eram criativos e motivadores. Usei-os durante anos.

    Quanto aos relatórios, avaliações, curriculos, reuniões de escola, aulas de apoio , e tudo o que vem por acrescimo...abominei-os. E sinto-me feliz por não ter de fazer mais nada...

    Bjo e felicidades para a tua expo!

    ResponderEliminar