Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Votos de um Feliz 2011..

O meu marido tinha duas tias solteiras de quem gostava muito, sentimentos que eu partilhava pois eram umas senhoras encantadoras. A mais velha era muito baixinha daí que o meu marido lhe chamasse carinhosamente tia pequenina. Lia muito, mas quase exclusivamente livros religiosos e místicos.


Ao aproximar-se mais um final de ano, recordo sempre as sua profecias sobre o fim do mundo no ano 2000, profecias essas em que cruzava, entre outras, as de Nostradamus e de S. João de Patmos

Cada vez estou mais certa das profecias de Nostradamus. Este mundo depravado tem que estar a chegar ao fim. Já a minha avó dizia: “A mil chegarás mas de dois mil não passarás”. Os que cá estiverem verão. O Sol vai ficar preto e a Lua vermelha como o sangue. As estrelas vão cair sobre a Terra como caem os figos da figueira e o céu desaparecerá. O terceiro segredo de Fátima, para mim, não pode ser outra coisa senão o anunciar do fim do mundo.

Para a tia pequenina o fim do mundo chegou antes. Morreu subitamente no dia 6 de Abril de 1999.

na verdade este nosso pequeno mundo irá acabar um dia, mas ainda falata muito tempo....


 Um dia


Um dia o sol há-de deixar de brilhar


E a terra – os continentes e os oceanos…


Mas não há razão para te preocupares


Ainda faltam milhões de anos

Jorge Sousa Braga in Pó de Estrelas



….Presos sem grades somos


E assim presos


vogamos pelo espaço à mercê de um braseiro,


roendo as unhas limpas, sem ferrugem.


Ontem eras tu frio; hoje são outros;


amanhã outros outros;


e assim pelo tempo fora


até que,


também ele, o tal dragão magnífico,


o indispensável centro


do carrocel celeste em que penamos,


como tu, como eu, como um qualquer de nós,


acabará em frio….

O que aquece, arrefece.


O inexorável tempo que é cego, surdo e mudo pulverizá-lo-á num formidável estrondo


sem ruído.


Entretanto, enquanto isso não vem


(nem é comigo)


enfio as mãos nos bolsos e aconchego-as
Gedeão, A. in Poema das mãos frias in Novos poemas Póstumos


….Mas o Dono da Tabacaria chegou à porta e ficou à porta.


Olho-o com o desconforto da cabeça mal voltada


E com o desconforto da alma mal-entendendo.


Ele morrerá e eu morrereiele deixará a tabuleta, eu deixarei versos .


A certa altura morrerá a tabuleta também, e os versos também.


Depois de certa altura morrerá a rua onde esteve a tabuleta


E a língua em que foram escritos os versos.


Morrerá depois o planeta gigante em que tudo isto se deu….
Álvaro de Campos, Tabacaria



Sinfonia dissonante


Ei-lo, uma esfera de gás incandescente


plasma de matéria quente, ionizada.


Ei-lo, o astro rei de morte anunciada.


A luz que hoje nos chega,


após oito minutos de viagem,


deixou retida, na voragem


de um silêncio denso e frio,


uma sinfonia dissonante


que eclodiu e ficou refém,

no mesmo instante,


da imensidão de um cosmos feito de vazio.

Regina Gouveia


Apesar do futuro não se mostrar muito risonho, desejo a todos um Bom 2011

2 comentários:

  1. Olá Regina
    Mais um ano que passa,mais o fim que se aproxima. Mas enquanto não chega, para mim por exemplo, e não para o Planeta, é imprescindível que tentemos melhorar este Mumdo para deixarmos mais felicidade e igualdade a todos os que vierem depois de nós. Desculpe este desabafo, mas eu sinto que se avizinhaam muito maus tempos.
    Poemas muito bem escolhidos incluindo o seu, claro.

    Um beijo e votos de muita felicidade não só para o Mundo, mas especialmente para si e sua família.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada Graciete
    Também partilho do seu pessimismo. Vivemos num mundo demasiado fútil e pouco solidário mas ainda acredito que o Homem(ser pensante) caia em si.
    Um grande beijinho
    Regina

    ResponderEliminar