Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

terça-feira, 23 de março de 2010

Surrealismo ou desrespeito total?

Ontem pretendia continuar a falar dos Dias de Março. Era o Dia da Água.Não me foi possível
pelas razões que a seguir exponho. Mas não resisto a colocar o vídeo que segue.

Mas vamos então às razões .....

São 0h e 55 min do dia 23 de Março. Acabo de jantar, ou melhor, de comer qualquer coisa. Desde as 17h, em que comi um “croissant” e bebi um pingo, não tinha voltado a comer. E porquê? Ontem, dia 22 de Março, regressava de Âncora num comboio que deveria chegar ao Porto às 20h 13 min. Em Ermesinde fomos informados de que havia um problema informático na sinalização e que haveria uma demora. Não recebemos qualquer outra informação até por volta das 21 h em que fomos aconselhados por um elemento da CP, a mudar para um outro comboio estacionado na linha 4, que vinha de Braga e que seria o primeiro a seguir para o Porto. Este tinha chegado a Ermesinde por volta das 20h, 30min

Passado algum tempo o comboio arrancou e, um pouco mais à frente parou A partir daí nenhuma informação mais; nenhum elemento da CP veio prestar qualquer esclarecimento. Por volta das 23h 15 min achei que era desrespeito a mais e elaborei muito à pressa, um abaixo assinado que todos os presentes mostraram interesse em preencher (ver cópia).


Posteriormente e sem vislumbrar solução para o problema saímos do comboio e fomos a pé, de malas e bagagens atrás, por entre ermos e ruas desconhecidas, até à estação de Metro do Dragão. Aí as demais pessoas foram apanhar o metro e eu vim de carro pois ligara ao meu marido para ali me ir buscar.

No comboio vinham vários jovens alguns estudantes em Braga, que hoje terão que tomar o transporte para Braga, às 5 da manhã. Muitos destes jovens não tinham comido nada após o almoço e não tinham já transporte para casa quando chegassem a Campanha. O mesmo acontecia com outras pessoas nomeadamente uma senhora à beira da reforma, que estava um pouco temerosa por ter que ir para casa a horas tão tardia, sem ter transporte.

Enfim…

Creio que nem num país do 3º mundo seríamos tão mal tratados.

3 comentários:

  1. Já conhecia o video.É maravilhoso pela beleza e significado.
    Mas não acha,Regina,que nós estamos a aproximar-nos muito depressa do 3º mundo,ou doutro mundo qualquer,onde o altruísmo, a solidariedade, o respeito...enfim de um mundo confinado a meia dúzia de privilegiados?
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. É escandaloso o que se passa hoje em dia - e já há bastante tempo - com os transportes publicos. Sou utente assídua de autocarros e é muito frequente, por exemplo, não circularem no horário ao Domingo - saltarem dois ou três autocarros, deixando os utentes à espera 3/4 horas na paragem. Mas o caso que me contaste e relatas aqui é bem mais grave e deve ser suficientemente divulgado porque infelizmente foi presenciado por muitos. Nos guichets da est do Oriente os funcionários são malcriados, sem maneiras, ordinários, mesmo. Não diria 3º mundo, pois na Tunísia, por exemplo, as pessoas eram super simpáticas com os turistas....

    ResponderEliminar
  3. Amiga Regina... acabei de ler e nem acredito... meu Deus... estou sem palavras!
    Mas nem de propósito... nessa mesma tarde partilhaste, na nossa conversa, o teu gosto por andar de comboio...
    Abraço
    Carlos Vaz

    ResponderEliminar