Bem-vindo, bienvenido, bienvenu, benvenuto, welcome....


Silêncio cósmico

Pudera eu regressar ao silêncio infinito,

ao cosmos de onde vim.

No espaço interestelar, vazio, negro, frio,

havia de soltar um grito bem profundo

e assim exorcizar todas as dores do mundo.

Regina Gouveia

terça-feira, 9 de março de 2010

O fascínio de ser professor...

O título deste texto fui buscá-lo a um livro relativamente ao qual que tive a honra de fazer uma recensão e cujo autor é João Paiva

Já aqui referi que, sentindo-me muito maltratada pelo ministério de MLR, pedi a aposentação logo que completei 60 anos de idade, tendo 39 anos de serviço. Foi uma decisão muito dolorosa mas, como voluntária, tenho continuado de certo modo essa tarefa fascinante, nomeadamente junto de escolas e bibliotecas. Desta vez ausentei-me do Porto por uns dias. No dia 5 estive na Escola EB1 Terra dos Arcos, Amadora. Ali contactei com 3 turmas do 4º ano, falando um pouco de poesia e ciência, fazendo pequenas actividades com materiais do dia a dia. É reconfortante ver como as crianças se envolvem nestas actividades. E ainda há quem diga que não se podem fazer actividades no âmbito das ciências, porque não há recursos materiais….
No dia 8, a convite de duas professoras coordenadoras de Bibliotecas, estive em Setúbal: na Escola Lima de Freitas com uma turma de 5º ano e na EB1 do Viso com turmas do 3ºano.
A partir de textos meus, construíram os seus próprios textos que me ofereceram. No dia 8 um pequenito ofereceu-me uma flor dizendo-me que era  o Dia  da Mulher e por isso trouxera duas flores, uma para a professora e outra para mim




























Vou continuar por mais umas quantas escolas de Norte a Sul do País.

Faço todas estas actividades como voluntária mas sinto-me altamente recompensada.

Claro que o empenho das crianças tem muito (senão quase tudo) a ver com o trabalho dos professores. E mais uma vez não posso deixar de referir a forma como os professores têm sido tratados, nomeadamente pelo ministério de MLR.

Quero acreditar que com Isabel Alçada a situação se inverta um pouco mas há danos que já deixaram marcas irreparáveis. Uma medida que urge, é tornar transparente a avaliação dos professores e isso implica acabar com o secretismo que favorece compadrios.

3 comentários:

  1. É bom ler algo sobre a nossa profissão - mesmo às 5 da manhã por insónias - algo de positivo, construtivo e extremamente encorajador. Quem é professor, como tu, nunca deixa de o ser e tem necessidade de continuar a dar aos alunos muito do que recolheu e do que criou e cria nos campos a que se dedicou. Poesia e Física, fenómenos estreitamente ligados à Vida.
    Continua, Regina, embora a tua falta no atelier se faça sentir.

    Bjo

    ResponderEliminar
  2. "Se eu não fosse professora" diz a Regina num dos seus livros. Mas a Regina é mesmo uma professora, mas das imprescindíveis.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Aconselho um "salto" ao BLOG da escritora Deana Barroqueiro (podem ir através deste) pois a propósito do suicídio daquele professor, tece comentários que merecem ser lidos
    Um abraço às duas

    ResponderEliminar